Hubble Trintão – A Nebulosa Ômega (2003)

A imagem acima lembra um mar em fúria, mas na verdade ela mostra um oceano de gás hidrogênio brilhando intensamente juntamente com uma pequena quantidade de outros elementos como oxigênio e enxofre.

A imagem, foi feita pelo Telescópio Espacial Hubble e mostra uma pequena região dentro da chamada M17, também conhecida como Nebulosa Ômega, ou Nebulosa do Cisne. A nebulosa é um berçário de formação de estrelas, onde padrões parecidos com ondas de gás foram esculpidos e iluminados por uma corrente de radiação ultravioleta, vinda de estrelas jovens e massivas que se localizam fora da imagem, no canto superior esquerdo. O brilho desses padrões acentua a estrutura tridimensional dos gases.

A radiação ultravioleta está esculpindo e aquecendo as superfície das nuvens de gás hidrogênio frias. As superfícies aquecidas brilham na cor laranja e vermelho nessa imagem. O intenso calor e a pressão faz com que parte do material flua para longe dessas superfícies, criando um véu brilhante de gás esverdeado ainda mais quente, que mascara as estruturas no fundo. A pressão na ponta das ondas pode desencadear a formação de novas estrelas dentro delas.

Essa imagem foi lançada pela NASA para comemorar os 13 anos do Hubble no espaço, lembrando que o telescópio espacial foi lançado no dia 24 de abril de 1990.

Fonte:

Omega Nebula (2003)

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.