Hubble Registra Um Belo Anel de Einstein

A imagem acima está repleta de galáxias. Um olho bem treinado pode identificar belas galáxias elípticas e espetaculares galáxias espirais, que podem ser vistas me várias orientações, de lado, com o plano da galáxia visível, de frente, mostrando seus belos braços espirais além de qualquer inclinação entre esses dois extremos. A maior parte dos pontos brilhantes nessa imagem são galáxias, algumas estrelas da nossa própria galáxia podem ser visíveis e se destacam pelos spikes de difração.

O objeto que mais chama a atenção está no centro do frame. Com o nome de SDSSJ0146-0929, o bulbo central brilhante é um aglomerado de galáxias, uma monstruosa coleção de centenas de galáxias todas elas unidas pela gravidade. A massa desse aglomerado de galáxias é grande o suficiente para distorcer de forma severa o tecido do espaço-tempo ao seu redor, criando as estranhas curvas que quase circulam o aglomerado como um todo.

Esses arcos fazem pare de exemplos de um fenômeno cósmico conhecido como Anel de Einstein. O anel é criado à medida que a luz de objetos distantes, como galáxias, passa por um massa muito grande, como essa do aglomerado. Nessa imagem, a luz de uma galáxia de segundo plano é distorcida e refratada ao redor do massivo aglomerado e forçada a viajar através de diferentes trajetórias de luz até a Terra, fazendo com que a galáxia possa ser vista em alguns lugares ao mesmo tempo.

Crédito:

ESA/Hubble & NASA
Acknowledgement: Judy Schmidt

Fonte:

http://spacetelescope.org/images/potw1814a/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.