Filamentos de Gás Frio na Nebulosa de Órion

Por: Ned Oliveira

A Nebulosa de Órion é considerada a maior região de formação de estrelas próxima da Terra.

Está localizada a aproximadamente 1350 anos-luz de distância da Terra.

Isso faz dela um excelente laboratório para os astrônomos estudarem como as estrelas se formam.

Recentemente um grupo de astrônomos usaram o Atacama Large Milleter / submilimeter (ALMA) e o telescópio IRAM
para estudar a Nebulosa de Órion.

Após coletarem os dados no comprimento de onda milimétrico, eles detectaram 55 filamentos de gás frio.

É esse gás frio que com o passar do tempo, colapsa de forma gradativa, sob a força da sua própria gravidade, até que fica suficientemente denso para formar uma protoestrela.

A imagem dos filamentos combina 296 conjuntos de dados disponibilizados pelo ALMA e pelo IRAM.

As novas observações do ALMA e IRAM usam interferometria para combinar os sinais de múltiplas antenas amplamente separadas para criar imagens com muito mais detalhes.

A imagem final gerada é a imagem em mais alta resolução até o momento de uma região de formação de estrelas no comprimento de onda milimétrico.

Créditos das imagens:
ESO / H.Drass / ALMA (ESO / NAOJ / NRAO) / A. Hacar

Fonte:
http://www.almaobservatory.org/en/press-release/alma-reveals-inner-web-of-stellar-nursery/

Vídeo no canal:

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.