fbpx

Explosão Em Tunguska Pode Ter Sido Causada Por Um Asteroide Que Quicou Na Atmosfera da Terra

Em 30 de junho de 1908, uma grande explosão aconteceu perto do rio Podkamennaya Tunguska, na Sibéria. Cerca de 2150 quilômetros quadrados da floresta soberana foi achatada, tremores foram detectados no Reino Unido e nos Estados Unidos e 3 pessoas podem ter morrido. Acredita-se que a explosão liberou cerca de 30 megatons de energia, o suficiente para acabar com uma cidade.

A causa do evento originou fora da Terra. Um corpo espacial entrou na atmosfera, se desintegrou e a onda de choque produzida levou a esse evento cataclísmico. Contudo, um novo estudo está dando uma nova ideia sobre o evento. E se o corpo espacial não tivesse desintegrado mas sim rebatido na atmosfera e voltado para o espaço? Os pesquisadores imaginaram um asteroide batendo na atmosfera da Terra, como aquelas pedras que você joga num lago ou no rio e ela sai quicando, produzindo assim uma onda de choque que então achatou toda a floresta.

A ideia, embora peculiar, poderia explicar alguns pontos interessantes do evento de Tunguska. Por exemplo, os pesquisadores não encontraram nenhuma evidência de uma cratera de impacto, e também temos a ausência de material meteorítico perto do epicentro do evento. No estudo, o bólido em questão pode ter cruzado a atmosfera atingindo uma altitude entre 10 a 15 km antes de continuar a sua jornada pelo espaço.

Os pesquisadores analisaram corpos espaciais com 200, 100 e 50 metros de tamanho e com diferentes composições, ferro, rochas ou gelo. A passagem pela atmosfera é brutal, com a fricção da resistência do ar gerando temperaturas muito elevadas. Nessa situação corpos rochosos e de gelo não iriam sobreviver. Um corpo de ferro, contudo, poderia ter uma mínima redução de massa, vindo num ângulo raso e mantendo sua velocidade acima da velocidade de escapa da Terra.

Existem atualmente mais de 100 hipóteses sobre a natureza do Evento de Tunguska, entre elas três ou quatro seriam teorias predominantes.

Esse novo trabalho focou em investigar a possibilidade de que um corpo espacial entrasse na atmosfera da Terra, e depois continuasse sua trajetória no espaço. O pesquisadores mostraram que isso é sim possível, em certas condições. O trabalho é bem interessante, mas possui algumas limitações, os pesquisadores não simularam, por exemplo, a formação da onda de choque causada pelo evento de Chelyabinsk e nem por outro evento grande ocorrido em 1966. Os pesquisadores planejam investigar o cenário com mais detalhe no futuro.

Por enquanto então, a origem do Evento de Tunguska ainda permanece um mistério.

Fonte:

https://www.iflscience.com/space/skimming-asteroid-may-have-created-tunguska-explosion-in-siberia-suggests-new-paper-/

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .