Exoplanetas Rochosos Quentes Podem Ter Uma Atmosfera Rica Em Água

Dados sugerem que 80% dos exoplanetas rochosos quentes, ou seja, planetas rochosos com um período orbital menor que 100 dias, formado como um sub-Netuno rico em gás que subsequentemente perde a maior parte da sua atmosfera, mas se esses planetas ainda possuem atmosfera isso é algo desconhecido. Um novo estudo prevê que os planetas rochosos com períodos orbitais entre 10 e 100 dias ainda mantêm uma atmosfera dominada por água.

O que os pesquisadores já sabiam da missão Kepler da NASA é que planetas pouco menores que Netuno são abundantes no universo, o que foi uma surpresa para eles, foi porque não existe nenhum planeta desse tipo no nosso Sistema Solar.

Não se sabe ao certo do que eles são feitos, mas existem fortes evidências que eles sejam constituídos de bolas de magma presas numa atmosfera de hidrogênio.

Existe também uma grande quantidade de planetas rochosos menores que são parecidos, mas sem a cobertura de hidrogênio.

Os cientistas então imaginam que muitos planetas, provavelmente começam suas vidas como esses planetas maiores que têm atmosferas feitas de hidrogênio, mas perdem suas atmosferas quando a sua estrela é ligada e sopra para longe todo o hidrogênio deles. Tudo parece que funciona assim, mas existem ainda lacunas nesses modelos.

Os pesquisadores estão agora explorando algumas das consequências potenciais de se ter um planeta coberto por oceanos de rocha derretida. O magma líquido é na verdade bastante fluido, então ele também gira vigorosamente, assim como os oceanos na Terra. Há uma boa chance de que esses oceanos de magma estejam sugando hidrogênio da atmosfera e reagindo para formar água.

Parte dessa água escapa para a atmosfera, mas muito mais é sugada para o magma. Então, depois que a estrela próxima remove a atmosfera de hidrogênio do sub-Netuno, a água é puxada para a atmosfera na forma de vapor d’água. Eventualmente, o planeta fica com uma atmosfera dominada pela água.

Esse estágio pode persistir em alguns planetas por bilhões de anos. A previsão dos pesquisadores poderá ser testada com ele, o Telescópio Espacial  James Webb. Ele será capaz de realizar medições da composição da atmosfera de um exoplaneta. Assim, caso ele consiga detectar planetas com água em suas atmosferas, isso seria um sinal.

Outra forma de testar é procurar sinais indiretos de atmosferas. A maioria desses planetas está travado gravitacionalmente com a sua estrela, ao contrário da Terra, eles não giram enquanto se movem em torno de sua estrela hospedeira, então um lado está sempre quente e o outro frio.

Fonte:

http://www.sci-news.com/astronomy/hot-rocky-exoplanets-water-rich-atmospheres-09456.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.