fbpx

Eta Carinae É Uma Metralhadora de Raios Cósmicos – Space Today TV Ep.1349

—————————————————————————–

**** CONHEÇA A LOJA OFICIAL DO SPACE TODAY!

http://www2.spacetodaystore.com

Camisetas, e muitos produtos para vocês. Visite!

—————————————————————————–

**** VAKINHA DOS ALUNOS DE PÓS EM ASTRONOMIA DA USP!

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/astronomos-da-usp-precisam-de-apoio-para-ir-ao-observatorio-eso

AJUDE O FUTURO DA ASTRONOMIA NO BRASIL!!!

—————————————————————————–

**** TWITTER DO PROFESSOR JORGE MELENDEZ DA USP – SIGA AGORA!!!

https://twitter.com/DrJorgeMelendez

—————————————————————————–

Um dos grandes mistérios da astronomia é de onde veem os raios cósmicos que registramos na Terra.

Os astrônomos sabem que raios cósmicos com energia maior que 1 bilhão de elétron volts chegam na Terra e são emitidos de algum lugar além do Sistema Solar, mas de onde, essa é uma grande questão.

Para tentar encontrar essa fonte, os astrônomos procuram em ambientes de alta energia que circundam o nosso planeta.

Um desses ambientes fica localizado em Eta Carinae.

Eta Carinae é um sistema binário constituído por duas estrelas bem massivas que orbitam com um período de 5.5 anos.

As estrelas possuem 90 e 30 vezes a massa do Sol e passam a uma distância de 225 milhões de quilômetros uma da outra, uma distância equivalente à distância de Marte até o Sol.

O sistema está localizado a cerca de 7500 anos-luz de distância da Terra na constelação de Carina, e já passou por várias explosões, uma delas no século 19 fez com que brevemente ela se tornasse a segunda estrela mais brilhante no céu.

Se você não sabe o astrônomo Augusto Damineli do IAG da USP é um dos maiores senão o maior conhecedor e especialista do mundo na Eta Carinae, ele que descobriu que esse sistema era um sistema binário eclipsante.

Pelo fato do sistema ser formado por estrelas masivas elas geram intensos ventos estelares, e toda essa atividade foi monitorada por mais de duas décadas pelos astrônomos.

O sistema é monitorado por diferentes telescópios espaciais que tentam analisar vários aspectos de Eta Carinae.

Recentemente analisando o sistema usando os raios-X, os astrônomos descobriram que existem raios-X de baixa e alta energia sendo gerados em diferentes locais ao redor do sistema e isso está ligado com o período orbital das estrelas.

Os pesquisadores disseram que esses raios-X são gerados por elétrons acelerados em violentas ondas de choque causadas pela colisão dos ventos estelares.

Até aí tudo, não passa de um estudo a mais de Eta Carinae, certo?

Mais ou menos.

Os pesquisadores descobriram também partículas aceleradas nesse ambiente de alta energia podem escapar do sistema e chegam na Terra, onde são detectadas como raios cósmicos.

Sabendo disso agora, os astrônomos podem estudar as propriedades dessas emissões e tentar definitivamente entender os raios cósmicos.

Fonte:

https://www.nasa.gov/feature/goddard/2018/nasas-nustar-mission-proves-superstar-eta-carinae-shoots-cosmic-rays

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.