Estrela Brilhante em Vizinhança Colorida

Uma nova imagem espetacular obtida com o instrumento Wide Field Imager do ESO, no Observatório de La Silla, Chile, mostra uma estrela brilhante invulgar, WR 22, assim como a sua vizinhança colorida. WR 22 é uma estrela muito quente e brilhante que está liberando a sua atmosfera para o espaço a uma taxa muitos milhões de vezes mais rápida que a do Sol. Esta estrela situa-se na região exterior da Nebulosa de Carina, onde se formou.

As estrelas de grande massa vivem depressa e morrem novas. Alguns destes faróis estelares emitem, no final das suas vidas, uma radiação tão intensa que libertam matéria para o espaço muitos milhões de vezes mais depressa que as estrelas relativamente calmas, como é o caso do Sol. Estas estrelas raras, muito quentes e de grande massa são conhecidas como estrelas Wolf-Rayet, nomeadas pelos dois astrônomos franceses que primeiro as identificaram em meados do século XIX. Uma das estrelas de maior massa alguma vez observada é conhecida por WR 22. Esta estrela aparece no centro da imagem, imagem esta composta por várias outras obtidas com os filtros vermelho, verde e azul do instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros, situado no Observatório de La Silla, Chile. WR 22 faz parte de um sistema de estrela dupla e a sua massa medida é pelo menos 70 vezes a massa do Sol.

WR 22 situa-se na constelação austral de Carina, a quilha do navio Argo de Jasão, na mitologia grega. Embora a estrela esteja a mais de 5000 anos-luz de distância da Terra, é tão brilhante que pode ser observada a olho nu, se dispusermos de boas condições de observação. A WR 22 é uma das estrelas excepcionalmente brilhantes associadas à bonita Nebulosa de Carina (também conhecida como NGC 3372) e a zona exterior desta imensa região de formação estelar situada no sul da Via Láctea forma o colorido pano de fundo desta imagem.

As cores sutis da rica tapeçaria de fundo são o resultado das interações entre a intensa radiação ultravioleta emitida pelas estrelas quentes de grande massa, incluindo a WR 22, e as vastas nuvens de gás, essencialmente hidrogênio, a partir das quais as estrelas se formaram. A zona central deste enorme complexo de gás e poeira situa-se no lado esquerdo da imagem. Esta zona inclui a estrela Eta Carinae que foi abordada numa nota de imprensa anterior.

Fonte:

http://www.eso.org/public/news/eso1031/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.