Estranhos Domos Vulcânicos Em Vênus Podem Ser Feitos de Uma Pasta de Cristais

Os estranhos planaltos de Vênus podem ser brilhantes. O nosso planeta vizinho é polvilhado com centenas de domos que possuem centenas de metros de altura e que aparecem diferentes do resto da superfície do planeta. Essa diferença pode ser causada pelo fato que eles podem ser feitos de cogumelos de cristais que foram espremidos desde a subsuperfície de Vênus.

A maior parte da superfície de Vênus é composta por planícies, moldadas pela lava que inundou todo o terreno no decorrer da história geológica do planeta. Mas, no meio desses fluxos de lava, relativamente sem muita feições interessantes, estão localizados domos com flancos inesperadamente íngremes que veem confundido os pesquisadores por décadas, pois eles parecem improváveis de terem sido produzidos pelo mesmo processo dominante que moldou o resto da superfície do planeta.

Mas agora, aparentemente existe uma solução para esse mistério. Os domos com flancos íngremes provavelmente foram formados por uma lava mais espessa, ou mais viscosa, do que aquela que inundou o resto da superfície.

A analogia para entender isso é a seguinte, se você derramar óleo sobre uma mesa, ele irá fluir por toda a mesa, sem criar grandes acumulações, ou protuberâncias, ou seja, no final teremos uma superfície plana, porém coberta de óleo, agora, se você jogar na mesa algo mais viscoso, por exemplo, manteiga, ela não vai fluir como o óleo mas pode formar protuberâncias, que no caso de Vênus seriam esses domos.

No caso do planeta, essa substância mais viscosa pode vir em forma de um cristal pastoso, algo muito similar a algumas paisagens que são encontradas e estudadas em Chipre. Essa pasta de cristal que geram as montanhas em Vênus é composta inteiramente de cristais de olivina verde, com 1 centímetro de tamanho.

Esses grandes cristais se formam enquanto o magma ainda está na subsuperfície. Eles são deixados para trás quando o resto do magma, ainda líquido soergue na crosta, pois ele é mais quente e flutua mais do que a rocha ao redor. Mas quando uma falha rompe a crosta do planeta, o magma cristalizado pastoso pode ir parar na superfície, pois ele é espremido, como a pasta de dente num tubo.

Em Chipre é possível observar essas falhas que permitem que esse material pastoso chegue até a superfície  e provavelmente, algo parecido acontece com Vênus. O que se vê em Vênus depende da profundidade onde o magma é resfriado, mas ele é preenchido com rochas com grandes cristais vermelhos e verdes.

Essa explicação, diferente de outras, explicaria porque os domos tendem a aparecer perto de outras paisagens vulcânicas, pois eles se formariam através de um processo similar. Essa hipótese pode ser testada se enviarmos novas missões para Vênus no futuro.

Fonte:

https://www.newscientist.com/article/2221118-strange-volcanic-domes-on-venus-may-be-made-from-hot-crystal-mush/
Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo