Conhecendo a Lua: A Cratera Tycho

Tycho é uma das crateras mais proeminentes da lua. Na Lua cheia ela se mostra como um ponto brilhante nas montanhas do sul e seus raios de material brilhante se estendem através de milhares de quilômetros. Seu destaque não é devido ao seu tamanho,pois com 85 km de diâmetro, é apenas uma entre milhares deste tamanho ou maior.

O que realmente faz Tycho se destacar é a sua relativa juventude. Sabemos que ela se formou muito recentemente por que seus belos raios, material ejetado durante o evento de impacto, são ainda visíveis e muito brilhantes.

Todas as crateras são assim depois de se formar, mas seus raios gradualmente desaparecem por estarem expostos ao ambiente espacial, que ao longo do tempo escurece-os até que vão sumindo.

Quantos anos tem Tycho? Durante o evento que a formou o material foi espalhado a distâncias tão grandes que pensa-se que algumas das amostras no local de pouso da Apollo 17 tiveram origem no local de impacto de Tycho. Estas amostras são como vidro derretido e sua datação radiométrica nos diz que elas se formaram a cerca de 108 milhões anos atrás. Portanto, se estas amostras são verdadeiramente de Tycho, isto significa que a cratera também se formou a 108.000.000 anos atrás.

Isso ainda pode parecer velho, mas em comparação com a idade de 3,9 bilhões de anos para muitas das grandes crateras lunares, Tycho pode então ser considerado um garoto novo.

Amostragens diretamente do material de dentro da cratera iria ajudar-nos a aprender mais sobre não apenas quando Tycho foi formada, mas também as idades de terrenos em outros planetas de todo o sistema solar. Superfícies planetárias são datadas através da contagem do número de crateras na superfície, comparando esse número com o número de crateras formada sobre uma superfície para a qual se sabe a idade. O problema é que não há muitos lugares para os quais temos amostras de rochas, e confirmando a idade de Tycho isto nos ajudaria a datar superfícies mais jovens, que não são bem amostradas.

Tycho também é de grande interesse científico, porque é bem preservada, assim sendo é um ótimo lugar para estudar a mecânica de como se forma uma cratera de impacto.

Na bela foto de Luiz Carlos de Oliveira podemos ver um pouco das belezas que formam esta cratera espetacular!

Fonte: LROC/NASA – Arizona State University

Adaptação: Avani Soares

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.