Cometa P/2010 A2

O objeto P/2010 A2 foi descoberto pelo projeto de pesquisa chamado LINEAR em 6 de Jnaeiro de 2010. Observações de serviço feitas pelo ACAM e pelo Telescópio William Herschel em 21 de Janeiro de 2010 mostraram que o objeto apresentava um núcleo “asteroidal” separado da cauda de poeira. Devido a seus parâmetros orbitais e a sua aparência de cometa, o objeto foi classificado como um cometa do cinturão principal, ou seja, um asteróide ativo do cinturão principal de asteróides do sistema solar. A órbita do cometa P/2010 A2 é a mais próxima do Sol conhecida para esse tipo de objeto,  com um semi eixo maior de 2.9 UA.

A modelagem da feição de poeira indica que o asteróide tornou-se ativo no final de Março de 2009 atingindo sua atividade máxima no início de Junho de 2009 com uma taxa de perda de poeira em massa igual a 5 kg/s e finalizou sua atividade em Dezembro de 2009. O tamanho das partículas ejetadas pelo cometa está entre 0.01 e 1 cm, com velocidades compatíveis a atividade de um cometa em sua distância heliocêntrica.

O diâmetro do asteróide é de 220 ± 40 metros, e a sua cauda de poeira, equivale a 0.3% da massa do objeto.

O evento que gerou esse objeto pode ter sido originado por uma colisão, embora as observações não possam confirmar isso, mas de qualquer modo os modelos indicam que o fato da atividade do objeto ter se mantido por oito meses pode ajudar as observações a explicar as origens ainda misteriosas.

O artigo original sobre esse objeto pode ser encontrado aqui: http://tecnoscience.squarespace.com/arquivo/cometa-p2010-a2/

Fonte:

http://www.ing.iac.es/PR/press/2010a2.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.