Dirigindo Através do Tempo – Como os Carros e os Telescópios Mudaram em La Silla

Como todos sabem, esse ano, o ESO está fazendo 50 anos e como comemoração dessa data especial, no site da instituição estão sendo mostradas imagens da história de uma das mais importantes instituições astronômicas do mundo. Uma vez por mês, durante o ano de 2012, uma foto especial de Ontem e Hoje será apresentada com o intuito de mostrar como as coisas mudaram, ou não, nessas décadas nos locais dos observatórios La Silla e Paranal, nos escritórios do ESO em Santiago no Chile e na sede do ESO em Garching bei München, na Alemanha.

As duas fotografia apresentadas hoje, mostram o Observatório de La Silla no final dos anos de 1960 (acima) e nos dias atuais (no final do post). Os telescópios como mostram as duas fotos não foram as únicas coisas que mudaram, os carros que aparecem passando na estrada também mudaram e muito. O Volkswagen Variant 1600 na foto da década de 60 foi substituído na foto atual por um Suzuki 4WD. Hoje em dia os veículos do ESO que circulam por La Silla são brancos o que facilita a visualização durante a noite.

Sozinho no centro da imagem histórica de 1960 está o telescópio Schmidt de 1 metro do ESO, que começou a operar em 1971. Voltando no tempo, esse telescópio era usado para fazer chapas fotográficas de campo vasto do céu do hemisfério sul com 4 graus de diâmetro, algo grande o suficiente para caber 64 Luas Cheias no seu campo. Ao lado da rodovia pode-se ver na imagem histórica, onde os astrônomos normalmente dormiam em La Silla.

Na imagem de 2011 (no final do post) pode-se ver outros dois telescópios. À esquerda está o telescópio de 2.2 metros MPG/ESO, que tem estado em operação desde 1984. De fato, essa construção é o motivo pelo qual a foto atual não pôde ter sido feita exatamente da mesma posição da foto de 1960. No pico, à direita está o New Technology Telescope (NTT) que entrou em operação em 1989. Ambos os telescópios têm tido enorme sucesso com suas observações por anos e ainda estão em operação. O barracão onde dormiam os astrônomos também evolui e foi substituído por um confortável “hotel” que pode ser visto na borda do local.

Embora o telescópio Schmidt ainda esteja visível na imagem atual de La Silla, sua câmera fotográfica original não está mais em funcionamento, desde Dezembro de 1998, mas ele ainda vive como um telescópio de projeto. Ele está sendo usado para conduzir a pesquisa chamada LaSilla-QUEST Variability, uma pesquisa aos chamados objetos transientes nos céus do sul como os novos planetas anões do tamanho de Plutão, ou supernovas. Sua nova câmera tem um mosaico constituído por 112 CCDs com um total de 160 milhões de pixels, um excelente exemplo de como a tecnologia moderna pode dar a antigos telescópios uma nova vida.

Fonte:

http://www.eso.org/public/images/comparisons/potw1206a/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.