Câmera HiRISE Registra Um Belo Exemplo de Tubo de Lava Em Marte

Alguns tipos de derramamentos de lava podem se espremer por baixo de rochas mais antigas e levantá-las para que possam continuar fluindo no subsolo. Grandes rios de lava na subsuperfície podem se formar dessa maneira e quando o vulcão para de entrar em erupção, a lava pode drenar esses tubos na subsuperfície. Esses tubos vazios são comuns na Terra e podem existir nas regiões vulcânicas de Marte, como esse localizado nos flancos do Arsia Mons.

Nessa imagem, o teto do tubo de lava desabou e formou essa cratera, que não é uma cratera de impacto e é chamada de pit crater. Esse buraco tem cerca de 50 metros de diâmetro, então é bem provável que o tubo no subsolo tenha no mínimo esse tamanho, muito maior do que as cavernas encontradas na Terra. A HiRISE não pode olhar dentro dessas cavidades em Marte, pois está sempre tarde quando a sonda passa por cima desses locais e a parte interna fica então na sombra durante essa parte do dia.

Esses tubos são talvez a nossa melhor alternativa para viver em Marte, então, mapear, e conhecer esses tubos é de suma importância para o nosso futuro no Planeta Vermelho. Pode ser que no future um pequeno helicóptero como o Ingenuity possa descer por essa cavidade e explorar o interior dos tubos de lava como esse.

Fonte:

https://www.uahirise.org/ESP_065887_1660

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.