fbpx

Caindo nas Entranhas de Um Buraco Negro

fbh_01


observatory_150105Se você estiver caindo em um buraco negro, a última coisa em sua mente provavelmente será o quão bonita a vista será. Nessa ilustração acima, criada via simulação computacional, e que já foi publicada aqui: https://spacetoday.com.br/imagens/uma-visao-de-perto-de-um-monstruoso-buraco-negro/, se tem uma ideia sobre o redemoinho dinâmico de energia incrível que acontece no horizonte de eventos do buraco negro, permitindo que se possa desfrutar da beleza da física de uma distância bem mais segura.

fbh_02


alma_modificado_rodape105

Essa simulação, criada pela equipe do Observatório de Raios-X Chandra da NASA, mostra o detalhe da matéria girando ao redor de um buraco negro de massa estelar. A matéria, que tem sido recolhida por um disco de acreção quente, cai em direção ao horizonte de eventos do buraco negro – a distância do buraco negro em que a deformação do espaço-tempo é tão intensa que nem a luz pode escapar. Parte da matéria passa pelo horizonte, alimentando o buraco negro, mas o resto da matéria é redirecionada por intensos campos magnéticos, sendo ejetada dos polos a velocidades relativísticas.

fbh_03


Como visto na simulação, os jatos polares podem ser vistos sendo ejetados do eixo de rotação do buraco negro. Missões como o Chandra são capazes de observar esses jatos já que eles geram poderosa radiação em raios-X. Assinaturas em ondas de rádio também podem ser observadas, auxiliando assim no nosso entendimento de como essas bestas energéticas funcionam.

fbh_04


Como notado pela NASA, estudando a radiação gerada pelo buraco negro GRO J1655-40, uma cintilação incomum a uma taxa de 450 vezes por segundo tem sido detectada. Essa cintilação tem sido atribuída à rápida rotação do buraco negro, que tem uma massa estimada em 7 vezes a massa do Sol. Os mecanismos por trás dessa cintilação são temas de intensa pesquisa, mas parece que provavelmente nós não entenderemos completamente a interação do disco de acreção do buraco negro, até que nós possamos diretamente imagear o horizonte de eventos de um buraco negro, um feito que pode ser possível num futuro nem tão distante assim.

fbh_05


fbh_06


fbh_07


fbh_08



Fonte:

http://news.discovery.com/space/falling-into-the-guts-of-a-black-hole-140324.htm#mkcpgn=fbdsc8

 

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo