fbpx
27 de setembro de 2021

Betelgeuse Pode Ter Se Formado A Partir da Fusão de Duas Estrelas Em Um Sistema Binário

Essa imagem resultado de uma simulação mostra como a grande estrela supergigante vermelha Betelgeuse pode ter sido criada pela ruptura de maré e pela fusão de um sistema binário de estrelas algo que pode ter acontecido a poucas centenas de milhares de anos atrás. Betelgeuse, uma estrela bem brilhante do céu noturno, recentemente ganhou as manchetes devido à sua queda de brilho inesperada. Mas agora já está tudo bem, a estrela recuperou o seu brilho. A supergigante tem outras estranhezas, como estar vagando rapidamente pelo espaço, e também a sua rotação que é muito rápida para o seu tamanho. Uma equipe de pesquisadores da Lousiana State University, liderada por Manos Chatzopoulos, realizou uma série de simulações que mostram que as propriedades estranhas de Betelgeuse poderiam explicar se a a supergigante foi formada pela fusão de duas estrelas de massa desigual num passado relativamente recente.

Os pesquisadores concluíram que o melhor cenário que explica tanto a rotação rápida como a grande velocidade da estrela no universo, é o cenário onde um sistema binário foi dramaticamente ejetado pelo seu aglomerado parental a poucos milhões de anos atrás e então subsequentemente as duas estrelas se fundiram. Um cenário alternativo mostra também que Betelgeuse pode ter sido formada pelo processo de acreção de matéria em um sistema binário e lançada ao espaço pela explosão de supernova da estrela companheira. Mas esse cenário precisa de um ajuste fino das condições, embora ele ainda não possa ser completamente descartado.

Fontes:

Featured Image: Forming Betelgeuse from a Stellar Merger

https://iopscience.iop.org/article/10.3847/1538-4357/ab91bb/pdf

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo