Astrônomos Registram Nuvem Gigante de Hidrogênio Ionizado Perto da Galáxia do Redemoinho

Uma equipe de pesquisadores liderada por astrônomos da Case Western Reserve University encontrou uma nuvem de gás ionizado nunca vista antes, associada à Galáxia Whirlpool (Galáxia do Redemoinho), também conhecida como Messier 51, M51 e NGC 5194, uma galáxia espiral localizada na constelação de Canes Venatici, a cerca de 26 milhões de anos-luz de distância. A descoberta, relatada no Astrophysical Journal Letters, oferece aos astrônomos um inesperado “lugar na primeira fila” para visualizar o comportamento de um buraco negro supermassivo e de sua galáxia associada à medida que consome e “recicla” o gás hidrogênio.

“Eu literalmente olhei para a imagem e disse: ‘O que é isso?’ O que se revelou ser uma nuvem massiva de gás hidrogênio ionizado expelido de uma galáxia próxima e então cozinhado pela radiação do buraco negro no centro da galáxia”, disse o professor Chris Mihos, um astrônomo da Case Western Reserve University.

“Conhecemos algumas nuvens como essa em galáxias distantes, mas não em uma tão próxima a nós. Isso dá aos astrônomos uma grande oportunidade de estudar de perto como o gás é ejetado das galáxias e como os buracos negros podem influenciar grandes regiões do espaço ao redor dessas galáxias ”.

Chamado de Nuvem M51, o objeto tem cerca de 81.500 x 24.460 anos-luz de tamanho e está localizado a 104.370 anos-luz ao norte do centro da Galáxia Whirlpool.

Ele foi descoberto por meio de imagens de campo amplo usando o Telescópio Burrell Schmidt no Observatório Nacional de Kitt Peak.

“Precisávamos saber se aquela nuvem estava se movendo na ‘velocidade da Via Láctea’ ou ‘velocidade M-51′”, disse o professor Mihos.

“Uma vez que pegamos o espectro da nuvem, eles puderam dizer o quão rápido estava se afastando de nós, e imediatamente soubemos que era parte da M51, e não algo em nosso próprio quintal.”

“O papel da descoberta em entender mais claramente como as galáxias ejetam e ‘reciclam’ seu gás e estrelas será determinado nos próximos anos à medida que mais pesquisadores se aprofundarem em informações que estiveram lá desde o início – mesmo que não vistas até agora”, acrescentou.

“Precisamos de muito mais dados para contar este conto completamente, com certeza, e esta é uma das galáxias mais bem estudadas por aí.”

“Então, temos uma chance de entender melhor o que está acontecendo na Whirlpool, que informa e afeta como entendemos tudo sobre como ela evoluiu com o tempo.”

Fonte:

http://www.sci-news.com/astronomy/cloud-ionized-hydrogen-whirlpool-galaxy-06015.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.