Astrônomos Descobrem Uma Super-Terra Localizada A Apenas 36 Anos-Luz De Distância da Terra

Os astrônomos descobriram um exoplaneta classificado como super-Terra, orbitando a estrela GJ 740, uma estrela do tipo anã vermelha localizada a cerca de 36 anos-luz de distância da Terra.

Uma super-Terra, soa como sendo um lugar interessante, certo? Maior do que o nosso planeta, mas parecido com a Terra, é isso o que a maior parte das pessoas pensam, mas não é bem assim.

Super-Terra é um termo criado para classificar um tipo de planeta que não existe no nosso Sistema Solar. E isso, por si só é intrigante, pois nós encontramos super-Terras em muitos sistemas planetários, mas não no nosso.

Uma super-Terra é um planeta que é no mínimo 2 vezes mais massivo que a Terra, e que pode ter até 10 vezes mais a massa do nosso planeta. As super-Terras são mais leves que os gigantes congelados do nosso Sistema Solar, Netuno e Urano. Eles podem ser feitos de gás e/ou rocha.

Uma estrela do tipo anã vermelha é o tipo de estrela mais comum na nossa região da Via Láctea, as anãs vermelhas são estrelas mais frias, menores e menos massivas que o nosso Sol. Oficialmente elas possuem uma temperatura efetiva entre 2400 e 3700 K, são bem mais frias que o Sol, e tem entre 0.08 e 0.45 da massa do Sol.

A GJ 740, que está localizada a cerca de 36 anos-luz de distância da Terra, no céu fica na direção da constelação de Serpens.

Ao redor dessa estrela, os astrônomos descobriram um exoplaneta, chamado de GJ 740b. Esse exoplaneta tem 2.96 vezes a massa da Terra, provavelmente é um planeta rochoso, ele leva 2.4 dias para completar uma órbita ao redor da estrela. O planeta está localizado a cerca de 0.029 UA da estrela, ou seja, uma pequena fração da distância entre a Terra e o Sol.

Esse é o planeta com o segundo menor período orbital já descoberto ao redor desse tipo de estrela. A massa e o período sugerem um planeta rochoso, com um raio equivalente a 1.4 vezes o raio da Terra.

Esse exoplaneta pode se tornar um dos primeiros alvos para os gigantescos telescópios que vem por aí nos próximos anos. O Extremely Large Telescope, o ELT, que está programado para ter a sua primeira luz em 2025. O Thirty Meter Telescope, o TMT, que deve ter sua primeira luz em 2027. E o Giant Magellan Telescope, o GMT, com seus 24.5 metros de diâmetro que deve ter sua primeira luz em 2029.

Os dados obtidos até o momento indicam a presença de um segundo planeta com um período orbital de 9 anos. Esse segundo planeta parece ter a mesma massa de Saturno, cerca de 100 vezes a massa da Terra, mas a sua detecção ainda não foi confirmada.

Muitos exoplanetas, como sabemos, são descobertos pela técnica do trânsito, quando o planeta passa na frente da estrela, e a curva da luz da estrela tem uma pequena queda, mas esse tipo de técnica só permite a descoberta de planetas que estejam alinhados com a estrela e com a Terra. O GJ 740b não foi descoberto por essa técnica, os astrônomos usaram uma outra técnica, uma pequena variação no movimento da estrela causada pela atração gravitacional do planeta na sua órbita.

Fonte:

https://www.forbes.com/sites/jamiecartereurope/2021/05/01/explained-how-a-wobble-revealed-a-new-world-just-36-light-years-from-us/?sh=32a786b03f8d

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.