Astrônomos Descobrem Um Novo Tipo de Exoplaneta: Mega-Terra

PIA18018


observatory_150105Os astrônomos descobriram um planeta rochoso que pesa cerca de 17 vezes o peso da Terra e mais de duas vezes maior que o nosso planeta. Essa descoberta tem desafiado os teóricos sobre a formação de planetas para explicar como um mundo como esse poderia ser formado.

“Nós ficamos muito surpresos quando nós percebemos o que nós havíamos encontrado”, disse o astrônomo Xavier Dumusque do Havard-Smithsonian Center for Astrophysics em Cambridge, em Massachusetts, que liderou as análises, usando dados originalmente coletados pelo telescópio espacial Kepler da NASA.

O Kepler-10c, como o planeta foi denominado, tinha sido medido anteriormente como sendo 2.3 vezes maior que a Terra, mas sua massa era desconhecida até então. A equipe usou o HARPS – North, um instrumento localizado no Telescopio Nazionale Galileo, nas Ilhas Canárias para conduzir as observações subsequentes para obter uma medida de massa do monstro rochoso.

Acreditava-se que mundos como esse não pudesse existir. A enorme força gravitacional de um corpo massivo como esse, poderia criar um envelope gasoso durante sua formação, transformando o planeta num gigante gasoso do tamanho de Netuno ou até mesmo do tamanho de Júpiter. Contudo, acredita-se que esse planeta seja sólido, composto, primariamente de rocha.

“Quando você pensa que já viu de tudo, vem a natureza e lhe dá uma grande surpresa – nesse caso, literalmente”, disse Natalie Batalha, cientista da missão Kepler, no Ames Research Center, em Moffett Field, na Califórnia. “Isso não é maravilhoso”.

O Kepler-10c orbita uma estrela parecida com o Sol a cada 45 dias, fazendo dele um mundo muito quente para sustentar a vida, como conhecemos. Ele está localizado a cerca de 560 anos-luz de distância da Terra na constelação de Draco. O sistema também hospeda o Kepler-10b, o primeiro planeta rochoso descoberto nos dados do Kepler.

As descobertas foram apresentadas, no dia 2 de Junho de 2014, no encontro da American Astronomical Society, em Boston.

O Ames Research Center da NASA gerencia o desenvolvimento do sistema terrestre do Kepler, a análise dos dados científicos e as operações da missão. O Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em Pasadena, na Califórnia, gerencia o desenvolvimento da missão Kepler.

A Ball Aerospace and Technologies Corp. em Boulder, no Colorado, desenvolveu o sistema de voo do Kepler e suporta as operações da missão com o Laboratory for Atmospheric and Space Physics, na Universidade do Colorado em Boulder.

O Space Telescope Science Institute, em Baltimore, arquiva, hospeda e distribui, os dados científicos do Kepler. O Kepler é a décima Discovery Mission da NASA e é financiado pelo Science Mission Directorate da NASA, na sede da agência em Washington.

Para mais informações sobre a missão do Kepler, visite:

http://www.nasa.gov/kepler

Para mais informações sobre exoplanetas e sobre o programa de descoberta de planetas da NASA, visitem:

http://planetquest.jpl.nasa.gov

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?release=2014-171


alma_modificado_rodape105

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.