As Luas de Júpiter

Em 7 de Janeiro de 1610, Galileu Galilei aperfeiçoou o telescópio permitindo a humanidade observar as quatro maiores luas de Júpiter pela primeira vez. Io, Europa, Ganimedes e Calisto – as então chamadas Luas Galileanas – foram também observadas pelo Long Range Reconnaissance Imager da sonda New Horizons em fevereiro de 2007. Essa imagem está aqui postada para comemorar os 400 anos dessa descoberta.

Io é notável pela sua atividade vulcânica, que foi estudado extensivamente pela sonda. Por outro lado Europa é suave, e tem uma superfície congelada e abriga abaixo dessa crosta um oceano de água líquida. A sonda New horizons obteve dados da superfície de Europa e pôde estudar sua composição. Além disso, pôde imagear súbitas feições na superfície, a análise desses dados pode fornecer informações sobre o oceano e sobre a capa de gelo que o cobre.

A sonda New Horizons espiou Ganimedes de uma distância de 2.2 milhões de milhas. Ganimedes, a maior lua do sistema solar, tem uma superfície suja e congelada, cortada por fraturas e trabalhada por crateras de impacto. Observações infravermelhas da New Horizons podem fornecer informações sobre a composição da superfície e do seu interior.

Os cientistas estão usando o espectro infravermelho obtido pela New Horizons sobre a antiga e cheia de crateras superfície de Calisto, esse estudo irá calibrar as técnicas de análise de espectro e irá auxiliar a entender as superfícies de Plutão e de sua lua Caronte, quando a New Horizons passar por lá em 2015.

Fonte:

http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_1560.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo