fbpx

As Estrelas do Cinturão de Orion Iluminarão as Plumas de Encélado e a Cassini Estará Lá Para Testemunhar


A missão Cassini da NASA irá tirar vantagem da posição de duas das estrelas do Cinturão de Órion, quando a nave sobrevoar a de Saturno Encélado nessa quarta-feira, dia 19 de Outubro de 2011. À medida que as estrelas quentes passem por trás dos jatos de gelo de Encélado o espectrógrafo ultravioleta da sonda Cassini irá adquirir imagens bidimensionais das dramáticas plumas de vapor de água e de material gelado que entra em erupção na região sul da lua polar. Este sobrevôo representará pela primeira vez a oportunidade da missão Cassini de investigar os jatos com duas estrelas ao mesmo tempo, uma dupla ocultação estelar.

Do ponto de vista da Cassini, a estrela mais próxima de Orion aparecerá a aproximadamente 15 quilômetros acima do limbo ou da borda externa do satélite. A segunda estrela aparecerá maior, cerca de 30 quilômetros acima do limbo de Encélado. Em primeiro plano estarão as plumas geladas de Encélado, que se estenderão por centenas de quilômetros no espaço.

À medida que a nave passar por Encélado, seus instrumentos de infravermelho, câmeras e outros instrumentos também serão capazes de monitorar a atividade do satélite. A sonda Cassini irá voar a uma distância aproximada de 1230 quilômetros da superfície de Encélado.

Esse sobrevoo fornecerá aos pesquisadores uma nova visão sobre os jatos – seu conteúdo, a velocidade em que eles estão viajando e como eles variam. Também irá fornecer novas informações sobre as famosas estruturas conhecidas como “listras de tigre”, de onde os jatos se originam. Estas fissuras na superfície de Encélado “são os “bicos” de onde as plumas são impelidos a velocidades supersônicas. Saber mais sobre a sua estrutura pode ajudar a desvendar alguns dos segredos sobre o interior de Encélado, incluindo a origem das plumas ricas em água.

A missão Cassini comemorou o 14º aniversário do lançamento da nave na semana passada.

Tendo completado sua missão primária de quatro anos em 2008, a missão está agora em sua segunda extensão, a chamada Missão Cassini Solstice. Um dos objetivos da missão é fornecer informações sobre descobertas anteriores Cassini, tais como lagos em Titã e plumas em Encélado, detectadas pela primeira vez pela Cassini em 2005.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2011-321


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .