fbpx

As Cavidades do Mare Serenitatis na Lua


A imagem acima da Lua, na verdade é um detalhe de uma imagem muito mais ampla obtida pela sonda LROC em órbita do nosso satélite. Essa imagem mostra uma área na porção oeste do Mare Serenitatis, a oeste de Aratus D e a norte de Sulpicius Gallus em 8.02 Leste, 24.76 Norte. A imagem tem apenas algumas centenas de metros de diâmetro. As características interessantes são as cavidades irregulares na parte inferior direita, inferior esquerda e superior esquerda, assim como versões muito pequena da Ina mais famoso, ou D-Caldera. Feições como essa estão aparecendo em vários locais na Lua. Ina foi primeiramente observada por Ewen Whitaker em imagens da Apollo, mas outros bons exemplos, incluindo a Hyginus no Mare Tranquillitatis foram observadas em imagens da sonda Lunar Orbiter e descrita por Pete Schultz em seu enorme livro A Morfologia da Lua. Agora um esforço concentrado para encontrar mais exemplos dessas feições aumentou o número de exemplos para 16, sendo eles simples ou em grupos, e encontrados em diversas áreas da Lua, especialmente no Mare Tranquillitatis (esta imagem contém apenas um grupo dessas feições). Características muito parecidas com essas foram recentemente relatados em Mercúrio (como mostra a imagem abaixo obtida pela sonda MESSENGER), onde uma possível similaridade com as cavidades de sublimação nas áreas polares de Marte foram notadas. Uma vez que essas feições agora podem ser observadas de forma bastante comum na Lua, porém ainda menos que em Mercúrio, parece provável que um análogo da Lua seja melhor do que um análogo marciano.

Fonte:

https://lpod.wikispaces.com/October+22%2C+2011


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .