A Superlua de 23 de Junho de 2013 – Desmistificando e Entendendo o Fenômeno

supermoon-may-2012-imelda-joson-1

observatory_150105A Lua Cheia que irá nascer no próximo domingo, dia 23 de Junho de 2013 será a maior Lua do ano e por isso ela é chamada de superlua, esse fenômeno é causado pelo fato da órbita da Lua ao redor da Terra ser levemente assimétrica.

Uma superlua é uma Lua Cheia que acontece dentro de um período de 12 horas do perigeu lunar, ou seja, no ponto da órbita da Lua em que o nosso satélite se encontra mais próximo da Terra. A órbita da Lua é levemente elíptica, no seu ponto mais próximo da Terra, a distância média é de 363104 km até a Terra. No seu ponto mais distante a Lua localiza-se em média a 405696 km de distância da Terra.

A Lua Cheia mais próxima é em torno de 14% maior e cerca de 30% mais brilhante do que a Lua Cheia que acontece no ponto mais distante do planeta. Mas apesar do folclore, a superlua não é responsável por nenhum tipo de desastre natural, nascimento de crianças ou enlouquecimento da população.

A superlua desse domingo alcançará seu pico às 8:32 hora de Brasília. A maior aproximação da Lua ao planeta Terra em 2013 acontecerá 20 minutos antes do pico máximo de sua fase cheia, com a Lua a uma distância de 357000 km.

Tradicionalmente, a Lua Cheia do mês de Junho é conhecida como a Lua Cheia do Morango, isso porque Junho é o mês da colheita do morando, de acordo com o Alamanque do Fazendeiro.

supermoon-lunar-perigee-huge-110317c-02

A superlua de 2013 também acontece em conjunção com outro fenômeno astronômico, o solstício, o começo oficial do inverno no hemisfério sul da Terra, o dia mais curto e a noite mais longa do ano. Como já foi dito no post anterior o solstício aconteceu nessa sexta-feira, dia 21 de Junho de 2013, às 2:04 hora de Brasília, no momento em que o Sol alcançou o ponto mais a norte do equador.

A superlua já foi relacionada a grandes desastres ocorridos no planeta Terra, como o naufrágio do Titanic e o terremoto e a tsunami do Japão em 2011. Mas os cientistas dizem que linkar eventos geológicos à Lua Cheia é uma tolice. As mudanças gravitacionais criadas por algumas dezenas de milhares de quilômetros de diferença na distância entre a Lua e a Terra não são suficientes para alterar as forças tectônicas de maneira significativa.

“Uma grande quantidade de estudos têm sido feitos pelos cientistas da USGS e outros”, disse John Bellini, um geofísico no USGS. “Nenhum desses estudos nada de significativo”.

Outros estudos também foram feitos para saber se a superlua afeta a saúde humana, mas mais uma vez, nenhuma relação foi encontrada. Um artigo de 1985 da revista Psychological Bulletin não encontrou nenhuma evidência convincente que a Lua Cheia cause distúrbios psiquiátricos, homicídios, outros crimes, ou hospitalização. Um estudo de 2010 encontrou uma ausência de crimes em dias de Lua Cheia.

As mulheres grávidas que pensam que a superlua fará com que ela entre em trabalho de parto, não precisa prender a respiração. Apesar das crenças populares que ligam a Lua com a fertilidade, um estudo de 2001 de 20 anos de nascimentos no EUA, não encontrou nenhum padrão de nascimento relacionado com a Lua. As descobertas foram publicadas no Bulletin of the American Astronomical Society.

Fonte:

http://www.space.com/21655-june-supermoon-full.html

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo