A Superlua de 19 de Março de 2011 – Mitos e Verdades

Lua Enorme!!! A Lua é muito maior que essas árvores

Você provavelmente já viu isso antes, uma imensa Lua Cheia se pondo no horizonte e então você se pergunta, por que essa Lua se parece tão maior essa noite que nas outras? Na realidade ela não está maior, tudo não passa de uma ilusão.

E agora, se você tem ouvido falar sobre a aproximação da Lua da Terra no fenômeno já vastamente divulgado da Superlua que irá acontecer em 19 de Março de 2011 e está preocupado com os efeitos e desastres que essa aproximação poderá causar, fique tranquilo, não há motivo para espanto. E certamente, quando essa Superlua ocorrer em 19 de Março – realmente será a maior aproximação da Lua em relação a Terra em duas décadas – as pessoas relatarão que a Lua estava bem maior do que o normal no céu. Mas na realidade ela não estará maior, tudo não passa de ilusão, um truque dos nossos olhos.

A Lua tem um verdadeiro efeito sobre a Terra no que diz respeito a briga gravitacional entre os dois astros, o que afeta diretamente as marés oceânicas e até mesmo ocorre mudanças na parte continental da Terra, porém em proporções bem menores, mas a Lua de 19 de Março não irá interagir com o nosso planeta diferentemente de outras ocasiões que ela também se aproxima da Terra, numa distância conhecida como perigeu. Se um efeito maior ocorrer poderá estar relacionados com marés levemente mais fortes, mas nada fora do normal.

A Lua gira em torno da Terra em órbita elíptica, significa que ela nem sempre está à mesma distância da Terra. No chamado perigeu, quando a Lua está mais próxima da Terra ela fica a aproximadamente 364000 km de distância, e no apogeu, quando ela está mais distante da Terra, essa distância é de aproximadamente 406000 km. Essas distâncias não são fixas, sofrem variação e no dia 19 de Março de 2011, a Lua estará a 357000 km de distância da Terra.

Assim a porcentagem da diferença em distância entre a média do perigeu e do apogeu é de aproximadamente 10%. Isso é, se a Lua Cheia ocorre no perigeu ela pode estar 10% mais próxima e então maior, se essa Lua Cheia ocorresse no apogeu.

Sim, essa é uma diferença significante, e isso faz com que a Lua apareça com tamanhos diferentes no decorrer do ano.

A Lua cheia no Perigeu e no Apogeu

Mas essa diferença não fará com que a Lua pareça enorme no horizonte a ponto de causar medo à população. Essa diferença de 10% no tamanho não pode levar as pessoas a descrever a Lua como algo enorme quando elas estiverem observando o nosso satélite baixo no horizonte.

O que realmente faz com que a Lua pareça enorme em certas ocasiões é algo que acontece no nosso cérebro. É uma ilusão de óptica e essa ilusão específica tem o seu nome: A Ilusão da Lua.

Se você medir o tamanho angular da Lua Cheia no céu ele varia entre 36 arcos de minutos (0.6 graus) no perigeu e 30 arcos de minutos (0.5 graus ) no apogeu, mas essa diferença ocorre no decorrer dos ciclos lunares não no decorrer de uma noite desde quando a Lua nasce. De fato, se você medir o tamanho angular da Lua assim que ela nasce quando ela está próxima ao horizonte e então horas depois medir novamente o tamanho angular dela quando ela estiver no alto do céu, os dois números serão idênticos.

Então por que o nosso cérebro pensa que ela é maior ou menor? Quanto a isso não existe um consenso , mas as duas explicações mais razoáveis são:

1-) Quando a Lua está baixa no horizonte, existem uma série de objetos (colinas, montanhas, casas, árvores, carros, etc.) que podem ter seu tamanho facilmente comparado com o do satélite natural da Terra. Quando ela está alta no céu ela está isolada. Isso cria um efeito conhecido como Ilusão de Ebbinghaus, onde objetos de tamanho idênticos parecem ter tamanhos diferentes quando colocados em lugares com diferentes objetos para serem comparados.

2-) Quando visto contra um plano de objetos mais próximos e que nós sabemos que ela está bem mais distante que nós, nosso cérebro pensa algo assim: “opa, a Lua está bem mais distante que essas árvores, e elas estão longe. E apesar da distância elas aparecem grandes. Isso significa que a Lua é realmente enorme”.

Esses dois fatores combinados fazem com que o nosso cérebro “veja” uma Lua maior quando ela está no horizonte em relação à Lua que é observada no alto do céu, isso ocorre mesmo se os nossos olhos e os nossos instrumentos estiverem observando o astro com o mesmo tamanho.

De qualquer forma, é um belo evento para ser acompanhado por aqueles que tiverem a oportunidade. Um belo texto com explicações mais didáticas e com a prova matemática de tudo que foi aqui falado pode ser encontrado no blog do Prof. Dulcidio: http://fisicamoderna.blog.uol.com.br/

A ilusão de Ebbinghaus - Os dois círculos laranjas possuem exatamente o mesmo tamanho

 

Fontes:

http://www.universetoday.com/83998/the-supermoon-illusion/

http://darkskydiary.wordpress.com/2011/03/09/the-moon-illusion/

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo