A Nebulosa de Orion Em Oxigênio, Hidrogênio e Enxofre

m42HSO_gonzalez_2000

observatory_1501054Poucos objetos astronômicos excitam a imaginação, principalmente dos astrônomos como o berçário estelar próximo da Terra, conhecido como Nebulosa de Orion. O gás brilhante da nebulosa circunda as estrelas quentes e jovens na borda de uma imensa nuvem molecular interestelar. Muitas das estruturas filamentares visíveis na imagem acima são na verdade ondas de choque, ou seja, frentes onde o material que se move rapidamente encontra o gás que se move vagarosamente. A Nebulosa de Orion se espalha por aproximadamente 40 anos-luz e está localizada a aproximadamente 1500 anos-luz de distância da Terra, no mesmo braço espiral da nossa galáxia onde está o Sol.  A Grande Nebulosa em Orion pode ser encontrada a olho nu um pouco abaixo e a esquerda do facilmente identificável cinturão de três estrelas na popular constelação de Orion. A imagem acima mostra a nebulosa em três cores especificamente emitidas pelo gás hidrogênio, oxigênio e enxofre. Todo o complexo da nuvem da Nebulosa de Orion que inclui a Nebulosa da Cabeça do Cavalo vagarosamente se dispersará nos próximos 100000 anos.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap130604.html

alma_modificado_rodape1053

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo