A Nebulosa da Roseta

Será que a Nebulosa da Roseta poderia ter outro nome tão doce? O New General Catalog chama ela de NGC 2237, e não parece diminuir a aparência dessa nebulosa de emissão florida. Dentro da nebulosa localiza-se um aglomerado aberto de estrelas jovens e brilhantes conhecido como NGC 2244. Essas estrelas se formaram a aproximadamente quatro milhões de anos atrás a partir do material nebulosa, e seus ventos estelares estão clareando, ou seja, abrindo um buraco no centro da nebulosa, isolado por uma camada de poeira e gás quente. A Nebulosa da Roseta se espalha por 100 anos-luz de diâmetro, localiza-se a aproximadamente 5000 anos-luz de distância da Terra  e pode ser vista até com pequenos telescópios que sejam apontados na direção da constelação do Unicórnio, Monoceros.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap110214.html

 

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo