A Nebulosa da Cabeça do Cavalo

Uma das nebulosas mais famosas e mais fáceis de ser identificada no céu, a Nebulosa da Cabeça do Cavalo em Orion, é, na verdade, parte de uma grande e escura nuvem molecular. Também conhecida como Barnard 33, a forma incomum foi descoberta em uma chapa fotográfica no final dos anos 1800. O brilho avermelhado se origina do gás hidrogênio que existe predominantemente atrás da nebulosa e é ionizado pelo brilho da estrela próxima conhecida como Sigma Orionis. A escuridão da Nebulosa da Cabeça do Cavalo é causada na sua maior parte pela espessa poeira, embora a parte inferior que representa o pescoço da Cabeça do Cavalo gera uma sombra escura para a esquerda. Correntes de gás que estão deixando a nebulosa são afuniladas por fortes campos magnéticos. Pontos brilhantes na base da Cabeça do Cavalo são na verdade, estrelas jovens que estão em processo de formação. A luz leva cerca de 1500 anos para sair da Nebulosa da Cabeça do Cavalo e chegar até nós. A imagem acima foi feita com o telescópio Canadá-França-Havaí de 3.6 metros localizado no Havaí.

Fonte:

https://apod.nasa.gov/apod/ap171227.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.