A Montanha Jebel Uweinat no Saara Fotografada pelo ASTER

uweinat_ast_2010076

observatory_150105Onde as fronteiras do Egito, Sudão e Líbia se encontram, uma rugosa e complexa montanha se ergue do deserto do Saara. Os picos da Jebel Uweinat atingem elevações de aproximadamente 2000 metros acima do nível dos mares. Os geólogos explorando a Jebel Uweinat encontraram camadas de rochas que tem centenas de milhões de anos de idade, preservando traços de paisagens que eram muito diferentes do ambiente seco que prevalece nos dias de hoje.

O instrumento Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer (ASTER) no satélite Terra da NASA adquiriu a imagem acima da Jebel Uweinat no dia 17 de Março de 2010. O ASTER combina comprimentos de onda do infravermelho, vermelho e verde da luz para fazer imagens em cores falsas. A vegetação aparecem em vermelho, e as rochas e o terreno aparecem em tonalidades de terra. Pelo fato da vegetação ser muito esparsa e a rocha ser muito abundante, essa imagem parece com uma imagem feita em cor natural.

Da perspectiva do ASTER, a Jebel Uweinat parece ter sido formada por duas estruturas distintas que foram empurradas de forma conjunta. A diferença dos contornos nos lado leste e oeste da montanha reflete as diferentes composições de rochas que constituem a complexa montanha. As rochas na metade oeste foram formadas por atividade vulcânica, criando um gigantesco anel ao redor da cratera. As rochas no lado leste incluem arenitos, folhelhos e carbonatos que preservam pistas fossilizadas dos ambientes passados quando a paisagem tinha um fluxo de água. Antigos organismos marinhos enterrados nos sedimentos que depois ficaram presos nas rochas tiveram seus túneis preservados até hoje.

Hoje a água é algo raro na região do Jebel Uweinat, visto que o deserto ao redor recebe menos de 100 mm de chuva por ano. A complexa montanha recebe um pouco mais de chuva. Menos de 100 espécies de plantas foram registradas nesse local, e alguns picos não possuem qualquer tipo de planta ou de vida. As plantas encontradas nessa região estão normalmente confinadas aos rios temporários, formados pelas chuvas.

A montanha Jebel Uweinat também abriga pistas de habitação humana na região, incluindo petroglifos de girafas, gazelas, leões, e até mesmo de pessoas.

Fonte:

http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=80599

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo