A Lua Que Quase Não Está Lá

O astrofotógrafo Thilo Schramm em Kiel na Alemanha, registrou a imagem da Lua mostrada acima, só um dia depois dela ter passado pela sua fase de Lua Nova, e ficou muito feliz por ter conseguido identificar alguns detalhes. Ele disse ao site LPOD que tentou encontrar os nomes corretos das feições, mas que não foi uma tarefa fácil. Como já discutido aqui anteriormente, os mares se mostram como feições brilhantes com pouca iluminação, já os anéis das crateras se apresentam com sombras escuras apontando em direção à Terra. A cratera Neper é o melhor exemplo nessa imagem de ter tanto um interior de mar brilhante como anéis escuros e um pico central. A bela imagem acima anotada com os nomes das principais feições, pode muito bem servir de guia para que se aventurar a observar e fazer imagens da Lua em condições similares.

Fonte:

https://lpod.wikispaces.com/March+31%2C+2012

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.