A Inundação do Kasei Valles Em Marte

Kasei_Valles_mosaic

observatory_150105Dramáticas inundações esculpiram esse impressionante sistema de canais em Marte, cobrindo 1.55 milhões de quilômetros quadrados, mostrado aqui em um impressionante e novo mosaico feito pela sonda Mars Express da NASA.

O mosaico, que mostra o espetacular Kasei Valles, é formado de 67 imagens feitas com a câmera estereográfica de alta resolução da sonda e foi lançada durante a semana que comemorou o décimo aniversário do lançamento da sonda até o Planeta Vermelho.

O Kasei Valles é um dos maiores sistemas de canais em Marte – desde a fonte, ele se estende por aproximadamente 3000 km e tem um declive de 3 km. A cena coberta nesse mosaico se espalha por 987 km de norte a sul (19 – 36 ºN) e 1550 km de leste a oeste (280 – 310ºE).

O canal se originou além da borda sul da imagem perto do Valles Marineris, e desagua nas vastas planícies de Chryse Planitia a leste (direita).

O Kasei Valles se divide em dois principais braços que abraçam uma grande ilha de terreno fraturado – Sacra Mensa – se elevando 2 km acima dos canais que fluem ao redor. Enquanto que o material mais fraco sucumbiu ao poder da erosão devido ao fluxo rápido da água, esse afloramento muito mais resistente continua de pé como um teste do tempo.

Kasei_Valles_context

Seguindo um pouco mais pelo fluxo, a água inundou e fez seu melhor serviço, apagando a cratera Sharonov de 100 km de diâmetro, entrando pelo seu anel sul. Ao redor da Sharonov, muitas ilhas pequenas ganharam a forma de lágrima se erguendo com relação ao leito do fluxo, esculpido à medida que a água varria os obstáculos naturais ao redor.

A região entre a Sacra Mensa e a Sharonov é vista em detalhe na imagem de perspectiva nesse post, feita em direção ao fluxo desde o flanco norte do Kasai Valles.

Se olharmos com detalhe dentro do assoalho do vale poderemos ver pequenas crateras com brilhantes caudas de poeira aparentemente fluindo na direção oposta ao movimento da água. De fato, essas crateras foram formadas pelos impactos que aconteceram depois da inundação catastrófica, e suas delicadas caudas foram criadas pelos ventos soprando na direção oeste vale acima.

Os anéis soerguidos influenciaram no fluxo do vento sobre a cratera de modo que a poeira imediatamente atrás da cratera permanece sem perturbação em comparação com a planície exposta ao redor.

O Kasei Valles provavelmente experimentou inundações de diferentes tamanhos, provocadas pelas mudanças tectônicas e as atividades vulcânicas na região próxima de Tharsis a mais de 3 bilhões de anos atrás.

Kasei_Valles_topography

A paisagem foi separada sob a força de tensão da água subterrânea saindo pelas fraturas para criar não somente violentas inundações, mas também os padrões de fraturas únicas vistas em Sacra Mensa e em Sacra Fossae.

A neve o gelo derreteu pelas erupções vulcânicas provavelmente também contribuindo para o fluxo torrencial lamoso, enquanto a atividade glacial pode ter posteriormente moldado o sistema de canal.

Agora em silêncio, nós só podemos imaginar a partir de exemplos na Terra o rugir da água estourando e que uma vez desceu em forma de cascata pelo Kasei Valles, minando as falésias, engolfando as crateras, e eventualmente inundando as planícies de Chryse Planitia.

Kasei_Valles_perspective_view

Fonte:

http://www.esa.int/Our_Activities/Space_Science/Mars_Express/The_floodwaters_of_Mars

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.