A Impressionante Bacia Renoir em Mercúrio

bacia_renoir_mercurio

observatory_150105A bacia Renoir com 220 km de diâmetro possui um bem preservado anel de pico, dentro do qual se situa as duas crateras inundadas perto do centro dessa imagem. Ambas as crateras se formaram depois da formação da Renoir, mas antes do interior da bacia ter sido recoberta por planícies suaves. Subsequente atividade tectônica foi então responsável pela sinuosa escarpa em forma de lobo que corta o centro da cratera. Junto com isso, o vulcanismo, os impactos na cratera e o tectonismo têm ajudado a dar forma à bacia Renoir, modificando de forma substancial sua forma original.

Essa imagem foi adquirida como parte da campanha de imageamento de observações planejadas de alta resolução. Observações planejadas de alta resolução são imagens de pequenas áreas da superfície de Mercúrio feitas com resoluções muito maiores do que os tradicionais 200 metros por pixel das imagens obtidas para a geração do mapa base morfológico de Mercúrio. Não é possível cobrir toda a superfície de Mercúrio com essa alta resolução, mas normalmente algumas áreas com alto interesse científico têm sido imageadas nesse modo a cada semana.

Fonte:

http://messenger.jhuapl.edu/gallery/sciencePhotos/image.php?page=1&gallery_id=2&image_id=1117

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo