A Grande Conjunção de Júpiter e Saturno Em 21 de Dezembro de 2020

Chegou o dia tão esperado, 21 de dezembro de 2020, o dia em que os gigantes do Sistema Solar irão se encontrar no lado oeste do céu, logo após o pôr-do-Sol. É a chamada Grande Conjunção, um fenômeno maravilhoso de ser observado. Nessa Grande Conjunção de 2020, Júpiter e Saturno estarão separados por apenas 0.1 graus no céu.

Os astrônomos usam o termo conjunção para descrever a aproximação de planetas e outros objetos no céu. Já o termo grande conjunção eles usam para descrever o encontro em Júpiter e Saturno, que são os dois maiores objetos do nosso Sistema Solar. Embora aparentemente os dois planetas estarão próximos no céu, a distância real entre eles é enorme, cerca de 730 milhões de quilômetros.

A conjunção entre Júpiter e Saturno acontece a cada 20 ano, a última foi em 2000. Mas nem todas são observáveis, pois os planetas podem estar muito próximos do Sol, aparentemente, e isso impede a observação. A grande conjunção de 2020 entre Júpiter e Saturno será a mais próxima desde 1623 e a mais próxima observável desde 1226.

A conjunção de 1226, aconteceu no dia 4 de março, pouco antes do nascer do Sol e foi observada a olho nu, lembrando que o telescópio só seria inventado em 1610. Já a conjunção de 1623 aconteceu no dia 16 de julho, e embora o telescópio já tivesse sido inventado, embora poucas pessoas tinham acesso a ele, a conjunção entre os planetas aconteceu com os dois muito próximos do Sol, apenas 13 graus de distância do Sol, o que fez com que ela não fosse observada. O mesmo aconteceu com a grande conjunção de 2000, os dois planetas estavam muito próximos do Sol o que impediu a observação desse belo fenômeno.

Tudo isso, faz com que a grande conjunção de 2020 seja realmente especial, pois ela acontece no anoitecer, depois do Sol ter se posto e os planetas podem ser vistos claramente no céu.

Depois dessa grande conjunção de 2020, os planetas só voltaram a ficar tão perto assim em 15 de março de 2080, ou seja, mais um grande motivo para você não perder esse fenômeno maravilhoso.

Júpiter é mais brilhante que Saturno no céu, e Saturno brilha com uma intensidade levemente dourada, o que fica fácil distinguir os dois, além disso, eles não piscam como as estrelas, o brilho dos dois é fixo no céu.

Saturno leva 30 anos para dar uma volta ao redor do Sol, enquanto que Júpiter leva 12 anos. Assim, a cada 20 anos, Júpiter alcança Saturno. Para você guardar aí na sua lista, as próximas grandes conjunções visíveis da Terra serão em: 31 de outubro de 2040, 7 de abril de 2060, 15 de maço de 2080 e 18 de setembro de 2100.

Agora um pouco de matemática para você entender o movimento dos objetos e porque acontece a conjunção entre eles. A cada ano, Saturno completa 12 graus da sua órbita ao redor do Sol, enquanto Júpiter completa 30 graus. Assim, em um ano, Júpiter se aproxima 18 graus de Saturno.

No período de 20 anos, então Júpiter ganha 360 graus em relação a Saturno alcançando o planeta dos anéis.

Se você veio acompanhando o movimento dos dois planetas viu que a cada dia que passou eles se aproximaram um pouco mais, chegando ao ponto de ficar difícil discernir um do outro a olho nu, e é isso que deve acontecer no dia 21 de dezembro de 2020.

Os dois planetas e suas luas irão caber dentro da ocular de um telescópio, o que faz com que o evento seja mais especial ainda.

A minha intenção é transmitir o fenômeno usando o meu telescópio, porém, o tempo anda muito ruim e a previsão é de tempestade para esse dia 21 de dezembro de 2020. Mas eu irei retransmitir eventos aí pelo mundo, às 16:00 hora de Brasília, no canal. A live está aí embaixo para quem quiser acompanhar.

Não perca esse belo evento astronômico!!!

Fontes:

https://earthsky.org/astronomy-essentials/great-jupiter-saturn-conjunction-dec-21-2020

https://www.theguardian.com/science/2020/dec/18/jupiter-and-saturn-meet-in-closest-great-conjunction-since-1623

https://www.nasa.gov/feature/the-great-conjunction-of-jupiter-and-saturn

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo