A Galáxia Perdida

Localizada na constelação de Virgem, a cerca de 50 milhões de anos-luz de distância da Terra, a NGC 4535 é realmente uma bela galáxia de ser observada. Apesar da incrível qualidade dessa imagem, feita pelo Telescópio Espacial Hubble das agências espaciais NASA e ESA, a NGC 4535 tem uma aparência mais apagada, difusa e fantasmagórica quando observada com telescópios menores. Isso fez com que o astrônomo Leland S. Copeland desse para a NGC 4535, o apelido de Galáxia Perdida.

As cores brilhantes nessa imagem não são apenas bonitas como parecem, essas cores na verdade, nos contam muito sobre a população de estrelas existente dentro da galáxia espiral barrada. As cores azuladas, observadas entre os longos braços espirais da galáxia, indicam a presença de uma número maior de estrelas mais jovens e mais quentes. Em contraste com isso, as tonalidades amareladas do bulbo da galáxia, sugerem que a sua área central é o lar de estrelas que são mais velhas e mais frias.

Essa galáxia foi estudada como parte do programa PHANGS, que tem como objetivo clarificar muitas das integrações entre as nuvens de gás frio, as formação de estrelas, a forma geral e outras propriedades das galáxias. Em 11 de janeiro de 2021, o PHANGS-HST liberou para o público o seu primeiro conjunto de dados.

Crédito:

ESA/Hubble & NASA, J. Lee and the PHANGS-HST Team

Fonte:

https://esahubble.org/images/potw2103a/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.