A Feição Geológica Victoria Rupes Em Mercúrio

A imagem acima é uma porção do mapa base do mosaico global feito com o instrumento MDIS que foi adquirido durante o primeiro ano de missão da sonda MESSENGER na órbita de Mercúrio. A cena, com o norte para a direita, mostra uma feição geológica conhecida como Victoria Rupes, um longo desfiladeiro, ou escarpa que se formou quando Mercúrio se contraiu um pouco à medida que seu núcleo resfriava. As feições do tipo rupes em Mercúrio recebem o nome de embarcações usadas para as grandes descobertas e no caso dessa feição, a Victoria Rupes, recebeu esse nome em homenagem à embarcação Victoria, que fez parte da frota de navios usados por Fernão de Magalhães entre 1519 e 1522 na sua tentativa de dar a volta na Terra.

Essa feição geológica tem um interesse particular para os cientistas que trabalham com os dados da sonda MESSENGER, pois ela é parte de estruturas lineares e maiores contracionais que podem corresponder aos cinturões de empurrão e dobramento encontrados na Terra. Esses cinturões são feições comuns na superfície terrestre e se formam quando a crosta encolhe devido ao tectonismo compressional. A identificação desses cinturões em Mercúrio ajudará os cientistas a entenderem em mais detalhe como a crosta do planeta se deformou com o tempo.

Fonte:

http://messenger.jhuapl.edu/gallery/sciencePhotos/image.php?page=1&gallery_id=2&image_id=827

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.