A Árvore Elétrica

A foto acima mostra alguns fogos de artifícios para o início de temporada, mas esses são fogos naturais emitidos por uma tempestade com raios que passaram pelo sul de Ontário no mês Março. O fotógrafo que registrou essa cena ficou algum tempo do lado de fora da sua casa tentando capturar o espetáculo em filme. O resultado disso foi uma única exposição de 21 segundos que mostram raios de nuvem para nuvem e de nuvem para terra que parecem estar cercando a árvore isolada na imagem. Apesar de parecer que dois raios se movem através da árvore eles estão na verdade a uma distância de 1.6 km. Alguns raios atingiram o solo próximo do fotógrafo, a uma distância de 0.2 km.

Será que algumas árvores atraem mais raios do que outras? Carvalhos, olmeiros e choupos tem uma melhor chance de serem atingidos do que outras espécies. Árvores mais altas têm também maior probabilidade de serem atingidas já que elas se tornam um melhor condutor elétrico para a passagem do raio do que as espécies menores. Contudo, mesmo uma pequena árvore é uma ameaça se ela estiver isolada num campo. Quando um raio desce em direção ao solo, correntes positivamente carregadas (descargas condutivas) de objetos no solo se esticam em direção ao condutor negativo. Isso faz sentido que as correntes das árvores mais altas façam sua conexão inicial com o condutor. Evidentemente somente dentro de um raio de 30 metros é que os objetos na superfície se tornam alvos reais. A foto acima foi feita no dia 16 de Março de 2012.

Fonte:

http://epod.usra.edu/blog/2012/04/lightning-tree.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.