O Futuro Do Nosso Planeta- Parte 1

Space Today
19 fev 2017

O Futuro Do Nosso Planeta- Parte 1

Por Felipe Freires

Neste texto eu explicarei sobre os possíveis fins do planeta Terra, um assunto que gera muitas polêmicas, porém, explicarei sobre coisas que podem ameaçar a vida na Terra e até mesmo extinguir algumas formas de vida na Terra, vale ressaltar que muitos desses eventos demorarão bastante para ocorrer e, infelizmente, há várias pessoas que inventam várias histórias dizendo que o mundo acabará em um determinado dia, mas é claro que eu explicarei sobre eventos geológicos e astronômicos que podem ameaçar a vida, sem sensacionalismo. Esta é a primeira parte, nela eu explicarei sobre as ameaças causadas pela reversão do campo magnético terrestre.

O campo magnético é um protetor contra as partículas de alta energia, flares e ejeções de massas coronais provenientes do sol, para termos uma comparação, o sol libera plasma que viaja a velocidades muito elevadas (frações significantes da velocidade da luz, que é de 299 792 458 m/s), isso equivale a explosões de várias bombas atômicas, essas ejeções vão em direção a Terra e, ela perderia sua atmosfera ao longo dos anos sem seu campo magnético, já que ele é um protetor contra partículas de alta energia, ventos solares e flares, mas é claro que isso não aconteceria instantaneamente, e sim ao longo dos anos.

As reversões do campo magnético terrestre acontecem em intervalos de milhares de anos, mas é algo muito aleatório, por isso podemos fazer estimativas. A última reversão no campo magnético terrestre ocorreu há 780 mil anos e, estima-se que a próxima ocorrerá a aproximadamente 200 mil anos, sendo que foi percebida a mudança de 40 km anuais, isso fará com que os ventos solares e os raios cósmicos afetem o nosso planeta porque ele ficará mais vulnerável com esse evento de reversão, que irá deixá-lo fraco.

Existem animais como o pombo (cujo nome científico é Columba livia) que se orientam através do campo magnético, ou seja, um evento desses poderia afetar na orientação de um ser vivo, não apenas na extinção de formas de vida com a radiação, porém, é improvável que haja extinção em massa e sim de algumas formas de vida porque a Terra já passou por eventos assim. Será ainda mais grave quando a Terra perder seu campo magnético, ela perderá sua atmosfera ao longo dos anos quando isso acontecer, mas é um futuro improvável.

Há eventos que causaram várias tempestades, sendo um exemplo a tempestade solar conhecida como Carrington (1859), houve uma ejeção de massa coronal que causou grandes tempestades geomagnéticas e, no ano de 2012 ocorreu uma que poderia causar grandes efeitos, mas não acertou o planeta, se acertasse poderia causar algumas perturbações na magnetosfera, sem um protetor aconteceriam desastres.

Os astrônomos se preocupam com o campo magnético de um planeta, porque ele é um dos responsáveis pela permanência da vida, sendo que, os planetas que orbitam estrelas emitindo superflares com 1033 a 1036 erg são os mais preocupantes, por suas tempestuosas órbitas.

REFERÊNCIAS

Knoll, A. H. Life on a young planet: the first three billion years of evolution on Earth. Princeton University Press, 2015.

Lina Tran, NASA’s Van Allen Probes Catch Rare Glimpse of Supercharged Radiation Belt. Disponível em: <https://www.nasa.gov/feature/goddard/2016/nasas-van-allen-probes-catch-rare-glimpse-of-supercharged-radiation-belt>. Acesso em: 19/02/2017

 

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários

  • JonatasORC

    Felipe sempre mandando muito, parabéns pelo texto!

  • Ótimo texto, parabéns.


Parse error: syntax error, unexpected end of file in /nfs/c11/h06/mnt/198666/domains/spacetoday.com.br/html/wp-content/themes/spacetoday/footer.php on line 59