pia20192_main-1041

Novos Detalhes de Ceres São Revelados Em Imagens Impressionantes da Sonda Dawn

Space Today
13 jan 2016

Users who have LIKED this post:

  • avatar

pia20192_main-1041

Não é só a sonda New Horizons e o planeta anão Plutão que deram um show em 2015 e continuam em 2016, a sonda Dawn da NASA e o seu segundo alvo no Sistema Solar, o planeta anão Ceres, não deixam nada a desejar também, principalmente agora, que a Dawn atingiu sua órbita mais próxima de Ceres e começa a enviar imagens cada vez mais sensacionais. Além da beleza, é lógico, as imagens estão servindo para os cientistas observarem em detalhes, todas aquelas feições que chamaram a sua atenção em 2015 e agora podem ser analisadas bem de perto.

A Dawn, fez as imagens presentes nesse post de uma altura de 385 quilômetros da superfície de Ceres entre os dias 19 e 23 de Dezembro de 2015.

pia20194

A Cratera Kupalo, uma das mais jovens crateras de Ceres, mostra uma infinidade de atributos fascinantes, nas imagens de alta resolução de 35 metros por pixel. A cratera possui material brilhante exposto em seu anel, que poderia ser um tipo de sal, e o seu assoalho plano provavelmente foi formado pelo material derretido e pelos detritos gerados pela impacto. Os pesquisadores irão analisar com cuidado e com detalhe para saber se esse material é ou não é relacionado com os famosos pontos brilhantes da Cratera Occator. A Cratera Kupalo mede 26 quilômetros de diâmetro e está localizada nas latitudes intermediárias do hemisfério sul de Ceres, e tem esse nome em homenagem ao deus eslavo da vegetação e da colheita.

“Essa cratera e seus depósitos formados recentemente serão um dos principais alvos de estudo da equipe da Dawn, enquanto a sonda continua a explorar Ceres na sua fase final de mapeamento”, disse Paul Schenk, um membro da equipe de ciências da Dawn, no Lunar and Planetary Institute em Houston.

pia20191

Da sua órbita baixa, próxima e com uma visão vantajosa de Ceres, a sonda Dawn também registrou a densa rede de fraturas no assoalho da Cratera Dantu de 126 quil6ometros de diâmetro. Uma das crateras mais jovens localizadas na Lua, a cratera Tycho, possui fraturas muito similares a essas mapeadas em Ceres. Esse faturamento pode ter sido o resultado do resfriamento do material derretido pelo impacto, ou pode ter sido causado pelo soerguimento do assoalho da cratera, depois dela ter sido formada.

Uma cratera com 32 quilômetros de diâmetro a oeste da Dantu é coberta em taludes íngremes, chamados de escarpas, e cadeias de montanhas. Essas feições provavelmente se formaram quando a cratera colapsou parcialmente durante o seu processo de formação. A natureza curvilínea das escarpas lembra as feições encontradas no assoalho da Rheasilvia, a gigantesca cratera de impacto presente em Vesta, que foi orbitado pela sonda Dawn entre 2011 e 2012.

Os outros instrumentos da sonda Dawn também começaram a estudar Ceres intensamente em meados de Dezembro de 2015. O Visible and Infrared Mapping Spectrometer, está examinando como os vários comprimentos de onda são refletidos por Ceres, o que ajudará a identificar os diferentes tipos de minerais presentes em sua superfície.

O Gamma-ray and Neutron Detector, ou GRaND da sonda Dawn, está também mantendo os cientistas ocupados. Os dados obtidos pelo GRaND ajuda os pesquisadores a entenderem a abundância de elementos na superfície de Ceres, juntamente com detalhes da composição do planeta anão, que dão pistas importantes sobre como ele evoluiu com o tempo.

A sonda Dawn permanecerá nessa órbita pelo resto da missão e indefinidamente, depois que a missão encerrar. O final da missão primária da sonda Dawn em Ceres está programado para acontecer em 30 de Junho de 2016.

“Quando nós partimos para Ceres depois de termos completado a exploração de Vesta, esperávamos ser surpreendidos pelo que encontraríamos na próxima porta. E Ceres não está nos desapontando”, disse Chris Russell, principal pesquisador da missão da sonda Dawn, baseado na Universidade da Califórnia Los Angeles. “Tudo que nós observamos nessa órbita baixa são paisagens magníficas que nos dizem o quão único é esse maravilhoso mundo”.

A sonda Dawn é a primeira missão a visitar um planeta anão, e a primeira missão a orbitar dois objetos distintos do Sistema Solar. Depois de orbitar Vesta por 14 meses em 2011 e 2012, ela chegou em Ceres, no dia 6 de Março de 2015.

A missão da sonda Dawn é gerenciada pelo Laboratório de Propulsão a Jato para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. A sonda Dawn é um projeto do Discovery Program, gerenciado pelo Marshall Space Flight Center da NASA em Huntsville no Alabama. A UCLA é responsável pela missão científica geral da Dawn. A empresa Orbital ATK Inc., em Dulles, Viriginia, desenhou e construiu a sonda. A sonda Dawn é um projeto internacional com German Aerospace Center, Max Planck Institute for Solar system Research, Iatalian Space Agency e o Italian National Astrophysical Institute são parceiros internacionais na equipe da missão. Para uma lista completa dos participantes, visite:

http://dawn.jpl.nasa.gov/mission

Mais informações sobre a sonda Dawn estão disponíveis em:

http://dawn.jpl.nasa.gov

http://www.nasa.gov/dawn

pia20193

Fonte:

http://www.nasa.gov/feature/jpl/new-details-on-ceres-seen-in-dawn-images

alma_modificado_rodape105

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários