fbpx

Vídeo Mostra a Órbita do Asteroide Troianao da Terra 2010 TK7 Recém Descoberto

Essa animação ilustra a órbita do 2010 TK7 (pontos verdes), o primeiro asteroide Troiano conhecido da Terra e que foi descoberto pela missão NEOWISE, a porção caçadora de asteroides da missão WISE da NASA. Os asteroides Troianos são aqueles que compartilham sua órbita com um planeta, circulando ao redor do Sol passando a frente e por traz do planeta. Eles circulam o planeta ao redor de pontos estáveis de gravidade, conhecidos como Pontos de Lagrange, que circula o Sol do mesmo modo que a Terra o faz.

O vídeo mostra a Terra viajando em sua órbita (pontos azuis) ao redor do Sol, então a Terra permanece na frente de nossa visão. Os vários objetos mostrados não estão representados em escala.

O asteroide 2010 TK7 tem uma órbita extrema que faz o asteroide atingir pontos bem acima e bem abaixo do plano de órbita da Terra. O movimento acima e abaixo do plano de órbita da Terra é conhecido como um epiciclo. Em adição a isso, o asteroide move-se dentro do plano de órbita da Terra no que é chamado de libração, circulando horizontalmente ao redor desse ponto estável a cada 395 anos.

Normalmente os asteroides Troianos, por exemplo, os que orbitam Júpiter, não viajam muito longe dos pontos de Lagrange. Eles permanecem próximos desse pontos, localizados onde o ângulo entre o Sol e a Terra é de 60 graus. Os asteroides Troianos como estão localizados muito próximos da Terra são difíceis de serem vistos, pois aparecem próximos do Sol se considerarmos o nosso ponto de vista.

O WISE foi capaz de registrar o 2010 TK7 pois sua órbita excêntrica o leva a 90 graus de distância do Sol. O WISE pesquisou todo o céu a partir de uma órbita polar, então ele estava na posição ideal para encontrar um asteroide Troiano e fez isso com o 2010 TK7. Observações seguintes feitas com o Telescópio Canadá-França-Havaí em Mauna Kea no Havaí confirmaram a natureza Troiana do objeto.

O relógio que aparece no canto superior esquerdo do vídeo mostra como a órbita muda com o tempo. A órbita do asteroide Troiano é bem definida e pelo menos nos próximo 100 anos ele ficará a uma distância superior a 24 milhões de quilômetros da Terra.

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .