Veículo Robô Curiosity Pousa Com Sucesso em Marte e Envia Primeiras Imagens

O mais avançado veículo robô da NASA a ir a Marte, o Curiosity pousou no Planeta Vermelho. O veículo de uma tonelada, pendurado por cabos de sua mochila cheia de retrofoguetes tocou o solo marciano no começo dessa segunda-feira, terminando uma viagem de 36 semanas e começando a missão investigativa inicial de 2 anos.

A sonda Mars Science Laboratory que carregou o veículo Curiosity em cada uma das etapas mais complexas do pouso, considerado o mais avançado e mais arriscado já realizado, terminou sua missão deixando o Curiosity suavemente no solo marciano através do moderno guindaste conhecido como SkyCrane e enviando essa parte da nave para longe com seus foguetes evitando que ela caísse sobre o Curiosity.

“Hoje, as rodas do Curiosity começaram a traçar a trilha para futuras pegadas humana em Marte. O Curiosity, o veículo robô mais avançado já construído, está agora na superfície do Planeta Vermelho, onde irá buscar respostas para as questões mais antigas sobre se a vida em algum momento existiu em Marte – ou se o planeta pode sustentar a vida no futuro”, disse o administrador da NASA Charles Bolden. “Essa surpreendente realização, foi possível graças a um excelente time de cientistas e engenheiros de todo o mundo liderado pelos extraordinários homens e mulheres da NASA e do nosso Laboratório de Propulsão a Jato. O Presidente Obama tem uma grande visão de mandar o ser humano para Marte em meados de 2030, e o pouso de hoje marca um passo significante em direção à realização desse objetivo”.

O robô Curiosity pousou em Marte às 2:32 da manhã, hora de Brasília, perto do pé de uma montanha de três milhas de altura e 96 milhas de diâmetro dentro da cratera Gale. Durante os dois primeiros anos de missão, o veículo irá investigar se a região já ofereceu, em algum momento da história do Planeta Vermelho as condições favoráveis para a existência da vida microbiana.

“Os Sete Minutos de Terror se transformaram nos Sete Minutos de Triunfo”, disse o Associate Administrator for Science da NASA John Grunsfeld. “Meu imenso prazer no sucesso dessa missão está no orgulho que tenho pelos homens e pelas mulheres que trabalharam na equipe da missão”.

O veículo Curiosity retornou sua primeira imagem de Marte, uma imagem de grande angular do terreno rochoso localizado perto da parte frontal do veículo. Mais imagens serão recebidas nos próximos dias à medida que as observações do local de pouso tenham lugar com as atividades de configuração do veículo e na checagem do desempenho dos instrumentos e dos mecanismos.

“Nosso veículo Curiosity está falando com a gente desde a superfície de Marte”, disse o MSL Project Manager Peter Thesinger do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena na Califórnia. “O pouso fez com que passássemos pelos momentos mais complicados e perigosos do projeto, e deu início a uma nova e excitante missão em busca dos seus objetivos científicos”.

A confirmação do pouso do veículo Curiosity com sucesso em Marte veio através de comunicações intermediada pela sonda Mars Odyssey da NASA e recebida em Camberra, na Austrália, por uma das estações da chamada Deep Space Network da NASA.

O veículo Curiosity carrega 10 instrumentos científicos e soma uma massa total 15 vezes maior do que os equipamentos carregados pelos robôs antecessores Spirit e Opportunity. Algumas das ferramentas são as primeiras desse tipo a pousarem em Marte, como um laser capaz de checar a composição elementar das rochas
à distância. O veículo usará uma perfuratriz e uma concha no final de seu braço robótico capaz de recolher amostras do solo e pulverizar essas amostras no seu interior, e então realizar experimentos laboratoriais nessas amostras, dentro do veículo.

Para suportar todo esse equipamento científico, o veículo Curiosity tem o dobro do comprimento e é cinco vezes mais pesado que o Spirit e Opportunity. O local de pouso do
Curiosity foi a cratera Gale, num local relativamente próximo às camadas de uma montanha no interior da cratera. Observações feitas da órbita de Marte identificaram minerais argilosos e sulfatos nas camadas inferiores, indicando uma história úmida.

A missão é administrada pelo JPL para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. O veículo foi desenhado, desenvolvido e montado no JPLO. O JPL é uma divisão do Instituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena.

Para mais informações visitem: http://www.nasa.gov/mars e http://marsprogram.jpl.nasa.gov/msl .

Siga as atualizações da missão nas redes sociais em: : http://www.facebook.com/marscuriosity Andhttp://www.twitter.com/marscuriosity .

Fonte:

http://www.nasa.gov/mission_pages/msl/news/msl20120805c.html

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo