Usando a Lua Como Espelho – O Hubble Observará o Trânsito deVênus na Luz Refletida do Nosso Satélite

Essa paisagem de material derretido mostra a cratera de impacto Tycho e está entre os lugares de aparência mais violentos da Lua. Mas os astrônomos não apontaram o Telescópio Espacial Hubble das Agências Espaciais NASA e ESA para a Lua para estudar a cratera Tycho. A imagem foi feita para ajudar na preparação da observação do trânsito de Vênus no disco do Sol que acontecerá no dia 5 (ou 6 dependendo do lugar na Terra onde você estiver) de Junho de 2012.

O Hubble não pode olhar para o Sol diretamente, então os astrônomos estão planejando apontar o telescópio para a Lua e usá-la como espelho para registrar a luz do Sol ali refletida. Durante o trânsito uma pequena fração da luz passará através da atmosfera de Vênus e impresso nessa luz os astrônomos esperam descobrir marcas dos constituintes atmosféricos do planeta.

Essas observações irão imitar uma técnica que já está sendo usada para amostrar a atmosfera de planetas gigantes fora do Sistema Solar que passam, ou seja, que transitam em frente a suas estrelas. No caso ddas observações do trânsito de Vênus os astrônomos já sabem a composição química da sua atmosfera e que não mostra nenhum sinal de vida. Mas eles podem usar o evento para testar se a técnica desenvolvida até então tem a chance de detectar a assinatura de uma atmosfera muito apagada de um planeta parecido com a Terra ao redor de outra estrela.

Essa imagem mostra uma área de aproximadamente 700 quilômetros de diâmetro, e revela feições lunares de aproximadamente 170 metros de diâmetro. A grande feição perto da parte superior da imagem é a cratera de impacto propriamente dita, causada pela colisão de um asteroide a aproximadamente 100 milhões de anos atrás. O rastro brilhante que aparece irradiando da cratera foi formado pelo material ejetado da área de impacto durante a colisão do asteroide. A Tycho tem aproximadamente 80 km de largura e é circulada por um anel de material que atinge 5 km de altura acima do interior da cratera.

Pelo fato dos astrônomos só terem uma chance de observar o trânsito, eles precisam planejar cuidadosamente como o estudo será realizado. Parte do planejamento incluiu essas observações de testes da Lua realizadas no dia 11 de Janeiro de 2012.

Essa é a última vez nesse século que os observadores poderão ver o planeta Vênus passar em frente ao Sol, a próxima oportunidade será somente em 2117.

A imagem acima foi produzida pela Advanced Camera for Surveys do Hubble. Uma estreita faixa ao longo do centro, e pequenas partes na parte superior esquerda da imagem não foram imageadas pelo Hubble durante essas observações e foram completadas com dados de resolução mais baixa obtidos a partir de observações telescópicas feitas do solo terrestre.

Fonte:

http://www.spacetelescope.org/images/potw1219a/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.