fbpx
23 de fevereiro de 2024

Um Raio Verde Duplo É Registrado Durante o Pôr-do-Sol No Cerro Paranal


Durante o pôr-do-Sol o céu muitas vezes fica pintado com um belo conjunto de cores laranja, vermelho e amarelo, às vezes até mesmo algumas tonalidades rosadas podem ser vistas. Existem, porém ocasiões em que um raio verde aparece acima do disco solar por um segundo ou um pouco mais. Uma dessas ocorrências é mostrada de forma maravilhosa na imagem acima que foi feita no Cerro Paranal, uma montanha de aproximadamente 2600 metros acima do nível do mar localizada no Deserto de Atacama no Chile, pelo embaixador fotográfico do ESO Gianluca Lombardi. O Cerro Paranal é lar do Very Large Telescope do ESO.

O raio verde é um fenômeno relativamente raro. Para observar esse fenômeno é necessário se ter uma visão desobstruída do horizonte onde o Sol nasce ou se põe além de uma condição atmosférica muito estável. No Paranal as condições atmosféricas são perfeitas para isso, fazendo com que a observação do raio verde seja um fenômeno nem tão raro assim de se observar nesse local. Porém um raio verde duplo, como o mostrado na imagem acima, é algo raro até para os observadores do Paranal.

O raio verde ocorre, pois a atmosfera da Terra trabalha como se fosse um prisma gigante que curva e dispersa a luz do Sol. Esse efeito é particularmente significante no nascer e no pôr do Sol quando os raios solares atravessam as camadas mais densas e mais inferiores da atmosfera. A luz de comprimento de onda mais curto responsável pelas cores azul e verde do Sol é mais curvada do que a luz de comprimento de onda mais longos responsável pelas cores laranja e vermelho, assim essas cores (azul e verde) aparecem um pouco mais altas no céu do que os raios vermelho e laranja do ponto de vista de um observador.

Quando o Sol está perto do horizonte e as condições são as ideias, um efeito de miragem relacionado com o gradiente de temperatura na atmosfera pode realçar a dispersão, ou seja, a separação entre as cores, e produzir dessa maneira, o elusivo raio verde. Um raio azul quase nunca é visto pelo fato da luz azul ser espalhada pelas moléculas e pelas partículas localizadas no denso cobertor de ar em direção ao horizonte.

A miragem também distorce a forma do Sol e do raio. Nós podemos ver na imagem acima duas bandas de luz verde, pois as condições climáticas da região criaram as condições para o surgimento de duas camadas alternadas de ar frio e quente na atmosfera.

Essa foto foi feita no dia 28 de Março de 2011. O fenômeno do raio verde foi registrado com uma câmera à medida que o Sol estava se pondo no mar de nuvens localizadas abaixo do Cerro Paranal.

Fonte:

http://www.eso.org/public/images/potw1147a/


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo