Tudo Pronto Na China Para O Lançamento da Missão Chang’e-5 Que Irá Enviar Amostras da Lua Para a Terra

A missão lunar mais ambiciosa da China já está no pad de lançamento e programada para ser lançada na próxima semana.

O foguete chinês Long March 5 com a sonda de retorno de amostras lunares Chang’e-5 no seu topo foi rolado para a sua plataforma de lançamento no Wenchang Space Launch Center na província de Hainan, na última terça-feira, dia 17 de novembro de 2020.

A Chang’e-5 está programada para ser lançada no dia 24 de novembro de 2020, a data não é certa, pois as fontes oficiais chinesas só disseram que o lançamento deve ocorrer no final do mês de novembro de 2020. A sonda que pesa, 8200 quilos, consiste de 4 módulos.

Dois desses 4 módulos ficarão na órbita lunar. Os outros dois módulos, um coletor de amostras e um veículo de ascensão, tocarão a superfície da Lua na região do Mons Rumker, dentro do Oceanus Procellarum, Mar das Tempestades, que é uma grande planície vulcânica que já foi explorada por outras missões lunares, inclusive foi o local de pouso da missão Apollo 12, que hoje dia 19 de novembro de 2020, completa 51 anos.

Se tudo correr bem, o coletor de amostras da Chang’e-5 irá usar um braço robótico e uma furadeira para recolher cerca de 2kg de rocha e de sujeira lunar, incluindo um material que fica a cerca de 2 metros de profundidade. O veículo de ascensão irá então lançar essas amostras recolhidas para a órbita da Lua, onde ele então irá se acoplar com um dos módulos que ficaram na órbita da Lua, e então será integrado no outro módulo, que por fim retornará para a Terra. A ideia e o planejamento é que as amostras da Lua pousem na China em meados do mês de dezembro de 2020.

Esse será um feito histórico, a humanidade não retorna material da Lua para a Terra, desde a missão robótica da União Soviética, a Luna 24 em 1976.

A Chang’e-5 é a sexta missão do programa Chang’e da China, um programa que tem como objetivo fazer a exploração robótica da Lua, e que tem esse nome, pois é o nome da deusa Lua na mitologia chinesa. A Chang’e-1 e a Chang’e-2 foram módulos orbitais que foram lançados em 2007 e 2010, a Chang’e-3 fez o primeiro pouso lunar da China em dezembro de 2013, colocando um lander e um rover no lado visível da Lua.

A missão Chang’e-5T1, foi lançada em outubro de 2014, e mandou o protótipo da cápsula de retorno de amostras para uma viagem de 8 dias ao redor da Lua, para ajudar nos preparativos para a missão Chang’e-5.

A Chang’e-4 entrou para a história fazendo o primeiro pouso de uma sonda no lado oculto da Lua em janeiro de 2019, e desde então trabalha firme e forte por lá. Além da Chang’e-4 que ainda funciona, o lander da missão Chang’e-3 também ainda funciona, embora o seu rover tenha parado de trabalhar depois de 31 meses de operação.

A nossa expectativa sempre é se a China vai ou não vai transmitir o lançamento. Lançamentos importantes e históricos as vezes são transmitidos, então você já sabe, se liga nas redes sociais do Space Today, e se por acaso ocorrer a transmissão estarei ao vivo mostrando para todos vocês.

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.