fbpx

Toda A Movimentação do ESO Para Registrar O Cosmos

Todo o Universo está em constante movimento, desde os átomos individuais até aglomerados massivos de galáxias. Isto é claramente visível nesta imagem, obtida no planalto do Chajnantor a 5000 metros de altitude no deserto chileno do Atacama. É neste ambiente extremamente árido e remoto que se encontra instalado o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), a maior rede de telescópios existente.

O objeto borrado é um transportador especializado, que se encontra transportando cuidadosamente uma das 66 antenas de alta precisão do ALMA para um local específico no platô. Ao organizar as antenas em configurações mais extensas, os astrônomos conseguem obter imagens com muito maior resolução espacial, o que significa que a imagem é mais detalhada, enquanto que configurações mais compactas dão uma melhor sensibilidade para fontes que se encontram muito espalhadas no céu.

Há também movimento no céu. Nuvens suaves varrem o céu chileno sob o olhar da companheira lunar constante da Terra. Dada a sua aparência tranquila, brilhando no céu como uma lanterna, é fácil nos esquecermos que a Lua se desloca em torno da Terra a grande velocidade. Mais adiante, os pontos visíveis das estrelas e as formas difusas das galáxias podem parecer eternos, mas é claro que também eles estão em constante movimento e interação. As muitas noites límpidas que o Chajnantor nos oferece permitem ao ALMA desfrutar de um local privilegiado a partir do qual toda esta atividade cósmica pode ser observada.

Crédito:
ESO/B. Tafreshi

Fonte:

https://www.eso.org/public/brazil/images/potw2012a/?lang

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .