Terra Ou Marte? – Pluma Gigantesca de Poeira do Saara Viaja Pelo Atlântico E Chega Nas Américas

O Deserto do Saara, o Caribe e o Texas, podem estar a milhares de quilômetros de distância, mas uma missiva nuvem de poeira conectou todos esses lugares, no final do mês de Junho de 2018. Será que essa é a temporada das grandes tempestades de poeira no Sistema Solar?

No dia 18 de Junho de 2018, os satélites começaram a detectar espessas plumas de poeira do Saara passando sobre a Mauritânia, o Senegal, e outros países da África, antes de se mover sobre o Oceano Atlântico. Nos dez dias seguintes, os céus sobre o Oeste da África e na costa tropical Atlântica foram pintados com uma coloração amarelada enquanto os ventos empurravam, pulso após pulso, a poeira do Saara para oeste. De acordo com uma análise preliminar, isso fez com que a região tropical Atlântica tivesse uma das semanas mais empoeiradas dos últimos 15 anos.

O mapa nesse post mostra a poeira cruzando o Atlântico em 28 de Junho de 2018, como é representada pelo Goddard Earth Observing System Model, Version 5, ou GEOS-5. Uma simulação do GEOS-5 mostra as plumas de poeira bem longe do Iraque e da Arábia Saudita soprando sobre o Norte da África em meados de Junho. Contudo, a maior parte da poeira que cruzou o Oceano Atlântico parece ter vindo da Depressão Bodele, um lago seco na região nordeste de Chade.

O GEOS-5 é um modelo atmosférico global que usa equações matemáticas para representar os processos físicos. As medidas das propriedades físicas, como temperatura, umidade, velocidade e direção dos ventos são rotineiramente carregadas no modelo para manter a simulação o mais próximo possível da realidade. Os milhões de cálculos envolvidos nesse detalhado modelo precisam de milhares de processadores atuando em paralelo.

Alguns satélites registraram imagens da poeira cruzando o Atlântico. O NOAA apresentou uma imagem impressionante feita pelo GOES-EAST no dia 27 de Junho de 2018. Os sensores do instrumento Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer, ou MODIS, nos satélites Terra e Aqua também fizeram imagens da poeira algumas vezes. No dia 24 de Junho de 2018, o MODIS no satélite Aqua adquiriu a imagem abaixo, que mostra nuvens se espiralando num belo padrão à medida que os ventos fluem ao redor das ilhas de Cabo Verde. A cena como um todo parece embaçada devido à presença da poeira.

Normalmente, centenas de milhões de toneladas de poeira são sopradas desde os desertos da África pelo Oceano Atlântico, a cada ano. Essa poeira ajuda a construir praias no Caribe e a fertilizar os solos da Amazônia. Ela afeta a qualidade do ar na América do Norte e na América do Sul. Além disso essa poeira tem um papel fundamental na supressão de furacões e no declínio do recifes de coral.

É impressionante como a dinâmica do clima na Terra é realmente complexa.

Fonte:

[https://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=92358]

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.