A Supernova Mais Antiga Já Registrada

Essa imagem combina dados de quatro telescópios espaciais para criar uma visão multi comprimento de onda do que restou da RCW 86, o mais velho exemplo de uma supernova. Os astrônomos chineses testemunharam o evento em 185 A.C., documentando uma misteriosa estrela que permaneceu no céu por oito meses. As imagens de raios-X do Observatório de Raios-X Chandra da NASA e do Observatório XMM-Newton da Agência Espacial Europeia foram combinados para formar as cores azul e verde na imagem acima. Os raios-X mostram o gás interestelar  que tem sido aquecido a milhões de graus  pela passagem de uma onda de choque proveniente da supernova.

Os dados infravermelhos provenientes do Telescópio Espacial Spitzer da NASA e do WISE, Wide-Field Infrared Survey Explorer, são mostrados em amarelo e em vermelho e revelam a poeira irradiando numa temperatura de algumas centenas de graus abaixo de zero, uma temperatura que embora seja baixa é considerada quente se comparada com a temperatura normal da poeira na Via Láctea.

Estudando os dados obtidos em raios-X e os dados infravermelhos, os astrônomos foram capazes de determinar que o que causou a explosão foi um supernova do Tipo Ia, onde uma estrela outrora uma estável anã branca, ou uma estrela morta, foi empurrada além da sua estabilidade quando uma estrela companheira injetou material nela. Além disso, os cientistas usaram os dados para resolver outro mistério por trás da remanescente de supernova, como ela cresceu tanto ficando tão grande em tão pouco tempo. Soprando material  para longe através de seu vento antes de explodir a anã branca foi capaz de limpar uma grande área, ou cavidade no céu, uma região de densidade muito baixa ao redor do sistema. Depois com a explosão acontecendo dentro dessa cavidade gerada a supernova foi capz de se expandir muito mais rápido e ficar muito maior do que qualquer outro objeto do mesmo tipo.

Essa é a primeira vez que esse tipo de cavidade tem sido vista ao redor de um sistema de anã branca antes da explosão. Os cientistas dizem que os resultados podem ter importantes implicações para as teorias sobre os sistemas binários de anã branca e as supernovas do Tipo Ia.

A RCW 86 está localizada a aproximadamente 8000 anos-luz de distância da Terra. Com aproximadamente 85 anos-luz de diâmetro ela ocupa uma região do céu na constelação do céu do sul de Circinus que é um pouco maior que a Lua Cheia. Essa imagem foi compilada em Outubro de 2011.

Os créditos da imagem vão para: raios-X: NASA/CXC/SAO, ESA; infravermelho: NASA/JPL-Caltech/B.Williams (NCSU).

Fonte:

http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_2173.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.