Sonda Stardust da NASA Registra Primeiras Imagens do Cometa Tempel 1

A sonda da NASA Stardust enviou suas primeiras imagens do cometa Tempel 1, o alvo do sobrevoo planejado para o dia 14 de Fevereiro de 2011, o dia dos namorados nos EUA. As imagens foram feitas em 18 e 19 de Janeiro de 2011 a uma distância de 26.3 milhões de quilômetros e a 25.4 milhões de quilômetros respectivamente. Em 14 de Fevereiro de 2011, a sonda Stardust passará a aproximadamente 200 quilômetros do núcleo do cometa.

“Essa é a primeira de muitas imagens que faremos do cometa Tempel 1”, disse Joe Veverka, pesquisador principal da missão da NASA Stardust-NExT da Cornell University, em Ithaca, N.Y. “Encontrar algo tão pequeno e rápido como um cometa na vastidão do espaço sempre é um desafio, mas nós estamos muito bem preparados para como as coisas acontecerão no dia dos namorados”.

A imagem composta é uma combinação de algumas imagens feitas pela câmera de navegação da Stardust. Futuras imagens serão usadas para ajudar os navegadores a refinarem a trajetória da Stardust, ou o voo de passagem, isso acontecerá quando a distância entre a sonda e o cometa for de aproximadamente 950000 quilômetros. Na noite do encontro, a câmera de navegação será usada para adquirir 72 imagens de alta resolução das feições que constituem a superfície do cometa. Os cientistas da missão Stardust-NExT usarão essas imagens para ver como as feições na superfície do cometa Tempel 1 tem mudado nos últimos cinco anos e meio. Isso porque o Tempel 1 já foi visitado em Julho de 2005 por outra sonda da NASA, a missão Deep Impact.

Lançada em 7 de Fevereiro de 1999, a Stardust tornou-se a primeira sonda na história a coletar amostras de um cometa, o Wild 2 e enviá-las a Terra para estudo. Enquanto uma cápsula trazia as amostras para a Terra com para-quedas em Janeiro de 2006, os controladores da missão fizeram o esforço para colocar a sonda ainda viável no caminho do cometa o que permitiria a NASA ter a oportunidade para reutilizar os já provados sistemas de voo, se o alvo apresentasse a oportunidade que se apresenta hoje. Em Janeiro de 2007, a NASA rebatizou a missão, chamando-a de Stardust-NExT (New Exploration Tempel), e a equipe da Stardust começou uma jornada de quatro anos e meio até que a sonda encontre o Tempel 1. Essa será a segunda missão a explorar o Tempel 1, a Deep Impact foi a primeira.

Juntamente com as imagens de alta resolução da superfície do cometa, a sonda Stardust-NExT também medirá a composição, o tamanho da distribuição e o fluxo de poeira emitida na coma, e fornecerá novas informações importantes sobre como cometas da família Júpiter se desenvolvem e como eles se formaram há 4.6 bilhões de anos.

A Stardust-NExT é uma missão de baixo custo que expandirá a investigação do cometa Tempel 1 iniciada pela sonda da NASA Deep Impact. O JPL, uma divisão do California Institute of Technology em Pasadena, gerencia a Stardust-NExT ara o Science Mission Directorate da NASA em Washington, D.C., Joe Veverka da Cornell University em Ithaca, N.Y. é o principal investigador da missão. A empresa Lockheed Martin Space Systems de Denver, construiu e gerencia as operações diárias da missão.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2011-029

 

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo