Sonda Parker Solar Probe Faz Imagem Espetacular do Cometa NEOWISE

A sonda Parker Solar Probe da NASA estava no lugar certo e na hora certa para poder capturar uma visão única do cometa NEOWISE em 5 de julho de 2020. A posição da sonda Parker Solar Probe no espaço, deu para a sonda uma visão espetacular das caudas gêmeas do cometa quando ele estava particularmente ativo logo depois da sua maior aproximação com o Sol, o seu periélio.

O cometa foi descoberto pelo satélite da NASA conhecido como Near-Earth Object Wide-filed Infrared Survey Explorer, ou NEOWISE, no dia 27 de março de 2020. Desde então o cometa, chamado oficialmente de C/2020 F3 NEOWISE e apelidado simplesmente de cometa NEOWISE, vem sendo registrado por alguns satélites da NASA, incluindo a Parker Solar Probe, a Solar and Terrestrial Relations Observatory, e o Solar and Heliospheric Observatory da NASA e da ESA, além de ter sido registrado pelos astronautas que estão a bordo da ISS.

A imagem principal desse post é uma imagem não processada a partir dos dados adquiridos pelo instrumento WISPR da Parker Solar Probe na luz visível. A sensibilidade do WISPR também permitiu que ele pudesse ver bem os detalhes nas estruturas das caudas do cometa. A sonda Parker Solar Probe coletou os dados no dia 28 de junho de 2020 logo depois da sua quinta passagem pelo Sol, mas existiu uma disponibilidade de tempo extra e isso permitiu que a equipe fizesse mais imagens, incluindo essas imagens do cometa NEOWISE.

As caudas gêmeas do cometa NEOWISE são vistas mais claramente na segunda imagem do post que é uma imagem processada para aumentar o contraste e remover o excesso de brilho da luz do Sol que é espalhada, com isso pode-se revelar mais detalhes nas caudas do cometa.

A cauda inferior, que aparece mais larga e mais difusa, é a cauda de poeira do cometa NEOWISE, criada quando a poeira é levantada da superfície do núcleo do cometa e então a cauda é formada atrás do cometa. Os cientistas esperam que as imagens do WISPR sirvam para estudar o tamanho dos grãos de poeira dentro da cauda de poeira, bem como a taxa com a qual o cometa expele poeira do seu núcleo.

A cauda superior é a chamada cauda de íons, que é feita de gases que são ionizados pela perda de elétrons devido à intensa radiação solar. Esses gases ionizados são soprados pelo vento solar, criando a cauda de íons que se estende diretamente para longe do Sol. As imagens da sonda Parker Solar Probe parecem mostrar uma divisão na cauda de íons do cometa. Isso poderia significar que o cometa NEOWISE possui duas caudas de íons, mas os cientistas ainda não podem afirmar isso, precisam de mais dados e mais análises para confirmar essa possibilidade.

Me sigam nas redes sociais, @spacetoday1 no Twitter e no Instagram, pois estou postando muitas fotos do NEOWISE feitas ao redor do mundo. Aqui no Brasil o cometa estará visível a partir do dia 20 de julho de 2020, porém com uma magnitude bem maior, ou seja, menos brilhante, no limite da visualização a olho nu.

Fonte:

https://www.nasa.gov/feature/goddard/2020/nasa-s-parker-solar-probe-spies-newly-discovered-comet-neowise

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.