fbpx
24 de fevereiro de 2024

Sonda Dawn da NASA Faz Acrobacia no Espaço e Se Aproxima Ainda Mais do Asteroide Vesta


A sonda Dawn da NASA manobrou de forma perfeita para ficar numa órbita mais próxima do asteroide Vesta hoje, dia 12 de Dezembro de 2011 e começar assim uma nova fase de observações científicas. A sonda está agora circulando o Vesta a uma altura média de 210 quilômetros na fase da missão que vai ficar conhecida como Low Altitude Mapping Orbit, ou LAMO.

“A sonda Dawn realizou uma complicada, porém bela coreografia para alcançar essa órbita mais próxima do Vesta”, disse Marc Rayman, engenheiro chefe da Dawn e gerente da missão baseado no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena na Califórnia. “Nós estamos em uma excelente posição para aprender muito mais sobre os segredos da superfície e do interior do Vesta”.

Lançada em 2007, a sonda Dawn tem estado em órbita do Vesta, o segundo objeto mais massivo do cinturão principal de asteroides localizado entre as órbitas de Marte e Júpiter desde o dia 15 de Julho de 2011.

A câmera de enquadramento da sonda Dawn, bem como o espectrômetro de imageamento visível e infravermelho irá fazer imagens de porções da superfície em resolução melhor do que aquela obtida na órbita mais alta em que ela se encontrava até hoje. Mas o objetivo primário dessa órbita mais baixa é coletar dados para o Gamma Ray and Neutron Detector (GRaND) e para experimentos de gravidade. O GRaND observará os produtos dos raios cósmicos refletidos pelo Vesta para revelar as identidades de muitos tipos de átomos presentes na superfície do Vesta. O instrumento é mais efetivo trabalhando mais próximo do alvo.

A grande proximidade do Vesta também permitirá que sejam feitas medidas ultrassensíveis do campo gravitacional do asteroide. Essas medidas dirão aos cientistas sobre como a massa está arranjada no gigantesco interior do asteroide.

“A visita da sonda Dawn ao Vesta tem aberto nossos olhos, mostrando vales e picos que os telescópios somente poderiam imaginar que existiam ali”, disse Christopher Russel, principal cientista da Dawn baseado na UCLA. “As imagens da sonda Dawn só aguçam o apetite para que um dia possamos mandar exploradores humanos para verem essas feições por eles mesmos”.

Após a coleta de dados científicos esteja completa na baixa altitude, a sonda Dawn fará outra manobra para conduzir uma nova campanha científica numa órbita de mais alta altitude de 680 quilômetros, quando o Sol estará nascendo alto nas regiões norte do Vesta. A sonda Dawn planeja deixar o Vesta em Julho de 2012 e pretende chegar em seu segundo destino, o planeta anão Ceres em Fevereiro de 2015.

A missão da Dawn ao Vesta e ao Ceres é gerenciada pelo JPL para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. O JPL é uma divisão do Intituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena. A sonda Dawn é um projeto do Discovery Program, gerenciado pelo Marshall Space Flight Center da NASA em Huntsville, Ala. A UCLA é responsável pela missão científica geral da sonda Dawn. A Orbital Sciences Corp. em Dulles, Va., desenhou e construiu a sonda. O German Aerospace Center, o Max Planck Institute for Solar System Research, o Italian Space Agency e o Italian National Astrophysical Institute são os parceiros internacionais da missão.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2011-384&cid=release_2011-384&msource=11384&tr=y&auid=9999311



Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo