Simeis 147: A Parte Remanescente de Uma Supernova

É fácil se perder seguindo os intrigantes filamentos nessa imagem detalhada do remanescente de supernova apagado conhecido como Simeis 147. Também catalogado como Sh2-240 e observado na direção da constelação de Taurus, ele cobre aproximadamente 3 graus (ou 6 luas cheias) no céu. Isso corresponde a uma largura de 150 anos-luz na nuvem de detritos estelares se considerarmos a distância estimada de 3000 anos-luz. A marcante composição inclui dados de imagens feitos através dos filtros de banda estreita com o objetivo se de destacar a emissão dos átomos de hidrogênio e oxigênio e do gás brilhante que é iluminado pela onda de choque. Esse remanescente de supernova tem uma idade estimada de 40000 anos – isso significa que a luz dessa massiva explosão atingiu a Terra pela primeira a 40000 anos atrás. Mas esse remanescente em expansão não é o único resultado da explosão. Essa monstruosa explosão deixou também para trás uma estrela de nêutrons ou pulsar em rotação, tudo isso como lembrança do núcleo da estrela original que morreu.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap110212.html

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo