Robô Fedor da ROSCOSMOS Irá Perder As Pernas E Ganhar Rodas Para Explorar o Sistema Solar

Em meados de Agosto de 2019, a ROSCOSMOS lançou para ISS um robô humanoide que fez muito sucesso. Esse robô foi lançado para determinar se o foguete Soyuz 2.1a era seguro para no futuro próximo levar versões tripuladas da nave Soyuz. O robô, oficialmente chamado de Skybot F-850, foi apelidado de Fedor e passou 2 semanas na estação espacial.

Durante esse tempo, o Fedor executou alguns testes, incluindo um estudo para que ele possa realizar reparos do lado de fora da ISS. O robô também demonstrou sua capacidade de usar uma furadeira, uma toalha e equipamentos elétricos. Depois de aproximadamente 16 dias, o Fedor e a sua nave Soyuz pousaram com sucesso nas estepes empoeiradas do Cazaquistão.

Os cientistas russos e os engenheiros aparentemente determinaram que a missão teve o sucesso esperado para poder então expandir as ambições para robôs parecidos com o Fedor. De acordo com a agência estatal de notícias russa RIA Novosti, o país planeja mandar um veículo para a Lua em 3 ou 4 anos, um veículo que será bem interessante, ele terá o torso de um robô, montado no corpo de um Rover.

Yevgeny Dudorov, diretor executivo da empresa robótica russa NPO Android Technique, que construiu o Fedor, disse que esse robô parecido com um centauro, pode representar a vanguarda de robôs parecidos com animais, com bases com rodas que podem ser mandados para explorar os planetas do Sistema Solar.

Essa é certamente uma nova abordagem para a exploração e tem alguns benefícios para mundos com gravidade, como o robô tem mãos, ele teria a habilidade de manipular ferramentas e realizar outras tarefas no lugar de humanos. As rodas, claro, permitirão uma mobilidade bem maior em mundos como a Lua e Marte.

Porém, existem sérias questões sobre o financiamento para esse tipo de investida na Rússia, bem como questões técnicas sobre se a ROSCOSMOS seria capaz de montar uma missão interplanetária. A última vez que o país mandou com sucesso uma nave que pousou em outro mundo foi em 1976, quando a sonda Luna 24 trouxe para Terra 170 gramas de regolito lunar para a Terra.

Desde então, a Rússia teve um notável programa espacial na órbita baixa da Terra, construindo estações espaciais, e culminando na parceria com a NASA e outros 13 países para desenvolver a Estação Espacial Internacional. Mas o país não tem ido muito além disso, e é difícil saber se a Rússia pretende financiar uma frota de robôs como o Fedor para espalhar-los pelo Sistema Solar, ou se isso é apenas fachada para manter uma boa relação pública com o chefe da ROSCOSMOS, Dmitry Rogozin.

Fonte:

https://arstechnica.com/science/2019/10/russia-wants-to-remove-space-robots-legs-give-it-wheels-send-it-to-the-moon/
Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.