RIOS ABANDONADOS EM MARTE | SPACE TODAY TV EP2019

COMPRE O BONÉ TRUCKER NA SPACE TODAY STORE E GANHE UMA CANECA DE PRESENTE:

https://www.spacetodaystore.com/bones/bone-trucker-space-today/

————————————————————————————————————

CONFIRA O CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY, MAIS DE 60 HORAS DE CONTEÚDO FALANDO SOBRE TUDO DA ASTRONOMIA, MATRICULE-SE JÁ:

https://academyspace.com.br/big-bang/

————————————————————————————————————

SEJA MEMBRO DO SPACE TODAY E AJUDE COM A CRIAÇÃO DE CONTEÚDO SÉRIA NA ÁREA DE ASTRONOMIA:

https://www.patreon.com/spacetoday

https://apoia.se/spacetoday

https://www.youtube.com/channel/UC_Fk7hHbl7vv_7K8tYqJd5A/join

————————————————————————————————————

Uma das coisas que torna o planeta Marte tão fascinante é o fato dele apresentar muitas feições na sua superfície que são muito parecidas com feições encontradas na Terra.

Nós temos atualmente muitas sondas em Marte e elas fazem imagens espetaculares da superfície do Planeta Vermelho.

Uma dessas sondas é a Mars Express, uma sonda da Agência Espacial Europeia, e que tem uma câmera estereográfica, ou seja, é possível conseguir fazer imagens tridimensionais dessas feições.

Recentemente a sonda sobrevoou uma área em Marte coberta por uma rede canais que na verdade são antigos leitos de rios agora secos na superfície de Marte.

A região fica logo ao sul do equador marciano e é conhecida por ter além dos rios secos, crateras de impacto.

O antigo sistema de vales, formados por leitos secos de rios se chama Nirgal Vallis, e em algum momento da história marciana esses canais foram preenchidos com água.

Os cientistas estimam a idade desse sistema entre 3.5 e 4 bilhões de anos.

O Nirgal Vallis é um exemplo típico do que conhecemos como um sistema com cabeça de drenagem em anfiteatro.

Isso quer dizer que ao invés dos distributários terminarem de forma abrupta, eles terminam de forma semi-circular e arredondada, lembrando um anfiteatro.

Os vales formados pelos leitos secos de rios possuem paredes íngremes, assoalhos suaves, e a forma de U.

Eles têm cerca de 200 metros de profundidade e 2 km de largura, e o assoalho dos canais é coberto por dunas de areia.

A aparência das dunas mostra que os ventos tendem a soprar paralelos às paredes dos vales.

Na Terra é possível encontrar vales parecidos, no Deserto do Atacama no Chile, no Platô Colorado e em Ilhas do Havaí.

E Marte tem outros exemplos, como o Nanedi Valles e o Echus Chasma que junto com o Nirgal Vallis são exemplos dessas feições.

Esses vales lembram também sistemas de drenagem na Terra onde vales meandrantes e íngremes se formaram por água e cavaram centenas de quilômetros de rocha marciana passando por planícies vulcânicas, fluxos de lava e materiais depositados por fortes ventos marcianos com o passar do tempo.

O Nirgal Vallis e outros localizam-se nas latitudes próximas ao equador marciano, indicando que essas áreas foram mais úmidas e mais parecidas com a Terra.

Os cientistas acreditam que o Nirgal Vallis se formou de maneira parecida com a qual os vales se formam na Terra, ou seja, a água foi proveniente de precipitação e de inundações do terreno ao redor.

O sistema pode também ter raízes num processo onde a água viaja verticalmente por um meio e então vaza lateralmente através do material em camadas logo abaixo da superfície.

Com o passar do tempo, a superfície então é erodida e formam-se os vales.

A sonda Mars Express continua explorando Marte e vai ajudar e muito as próximas missões no Planeta Vermelho.

E nós vamos continuar ficando fascinados com a semelhança que algumas feições geológicas de Marte têm com a Terra.

Fonte:

http://www.esa.int/Science_Exploration/Space_Science/Mars_Express/River_relic_spied_by_Mars_Express

#Mars #DryRivers #SpaceToday

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo