fbpx
17 de setembro de 2021

Pulsares Velhos Atravessam a Via Láctea a 1 Milhão de km/h

O pulsar Balck Window está atravessando a galáxia a uma velocidade de quase um milhão de quilômetros por hora. A onda de choque causada pelo seu movimento é visível por meio de telescópios ópticos e é mostrada na imagem aqui reproduzida com uma forma crescente de cor verde. A pressão atrás da onda de choque cria uma segunda onda de choque que varre a nuvem de partículas de alta energia que retornam do pulsar para formar um casulo.

O Black Window pertence á uma classe de estrelas de nêutrons que possuem uma velocidade de rotação extremamente elevada e por isso são chamadas de pulsares de milisegundos, esse tipo de objeto emite uma radiação intensa de alta energia que parece destruir uma estrela companheira através da evaporação.

Esses objetos são na verdade estrelas de nêutrons muito velhas que estão em alta rotação com períodos que duram milisegundos, assim elas puxam material de suas companheiras.

The “Black Widow” pulsar is zipping through the galaxy at a speed of almost a million kilometers per hour. A bow shock wave due to this motion is visible to optical telescopes, shown in this image as the greenish crescent shape. The pressure behind the bow shock creates a second shock wave that sweeps the cloud of high-energy particles back from the pulsar to form a cocoon.

The Black Widow,  a class of extremely rapid rotating neutron stars called millisecond pulsars, is emitting intense high-energy radiation that appears to be destroying a companion star through evaporation. A constante alimentação da estrela de nêutrons com matéria a faz girar de maneira muito veloz da mesma maneira que empurrões fazem cm que um carrossel gire de forma mais rápida.

A idade avançada, a taxa de rotação muito rápida e o campo magnético relativamente baixo dos pulsares de milisegundo, fazem com que eles sejam inseridos em uma classe separada dos pulsares jovens como o encontrado na Nebulosa do Caranguejo. Dados do Chandra, mostram que esses pulsares rejuvenescidos de um bilhão de anos de idade são um gerador extremamente eficiente de partículas de matéria e anti-matéria, do mesmo modo que seus primos mais novos.

A chave para isso é a rápida rotação do B1957+20. Os resultados do Chandra confirmam a teoria de que mesmo uma estrela de nêutrons com uma relativa fraqueza magnética pode gerar forças eletromagnéticas intensas para acelerar partículas a uma alta energia criando um vento de pulsar se a sua rotação for suficientemente rápida para isso.

Fonte:

http://www.stumbleupon.com/su/2BVTkC/www.dailygalaxy.com/my_weblog/2010/09/image-of-the-day-billion-year-old-black-widow-pulsar-ripping-through-milky-way-at-1-million-kph.html/r:t

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo